Notícias de Caçador e Região

Você conhece as classificações das orações coordenadas?

235

Existem alguns assuntos que você deve saber se pretende tirar uma boa nota no vestibular. Se você se inscreveu no melhor cursinho para Enem, com certeza se deparou com matérias sobre as orações.

Mesmo sendo um assunto explorado desde o ensino fundamental, se não revisado, é muito fácil de esquecer. Contudo, você sabe porque é tão importante entender as classificações das orações coordenadas?

Basicamente, além de poder responder questões de Língua Portuguesa com facilidade, é um conhecimento essencial para uma boa interpretação de texto, habilidade crucial para o Enem.

Quer entender mais sobre a classificação das orações coordenadas? Acompanhe o texto!

O que é oração coordenada?

Antes de falarmos sobre as classificações das orações coordenadas, é importante que você tenha bem claro em sua cabeça o que é uma oração coordenada. O que é uma oração você sabe, certo? Toda e qualquer frase que se estrutura em torno de um verbo ou locução verbal.

Quando uma frase tem dois períodos, ou seja, duas orações, ela tem sentido no todo; a isso, chamamos de período composto. Aqui, cabe lembrar, existem dois tipos de períodos compostos: as orações subordinadas e as orações coordenadas.

As orações subordinadas são sintaticamente dependentes, dessa forma, sem uma das orações, a outra não faz sentido. Já as coordenadas são independentes e se ligam apenas pelo sentido.

As orações subordinadas também são divididas por classificações, mas esse é um assunto que merece um artigo exclusivo. Por hoje, vamos ver as classificações das orações coordenadas.

Oração coordenada assindética

As orações coordenadas assindéticas são aquelas cujo período é composto por justaposição, ou seja, não são conectadas por uma conjunção. Normalmente, as orações são separadas por pontuação, como vírgula ou dois pontos.

Exemplos:

  • Você tem que obedecer, não tem escolha.
  • Gosto de correr, nadar, andar de bicicleta, etc.

Oração coordenada sindética

Já as orações coordenadas sindéticas são ligadas por conjunções. E, dependendo da conjunção, as coordenadas sindéticas podem ser subdivididas em cinco categorias, sendo ela:

Aditiva

As orações coordenadas aditivas indicam adição, fatos dispostos em sequência. A conjunções mais comuns são: e, nem, também, tanto…como, etc.

Exemplo:

  • Eu toco violino e
  • Gosto tanto de bolo de chocolate como de prestígio.

Adversativa

As orações coordenadas adversativas exprimem oposição. “Mas” é a conjunção mais utilizada nesses casos, mas, além dela, é possível utilizar contudo, porém, entretanto, todavia, não obstante, etc.

Exemplo:

  • Estou ocupada mas posso te ajudar rapidinho.
  • Não gosto muito de doces, contudo, como chocolate.

Alternativa

As orações coordenadas alternativas indicam escolha ou alternância de fatos. Para indicar esse tipo de oração coordenada, se utiliza as conjunções ou, ora…ora, já…já, seja…seja, etc.

Exemplo:

  • Fale agora ou cale-se para sempre.
  • Ora é simpático ora é desprezível.

Conclusiva

As orações coordenadas conclusivas, como o próprio nome já explica, exprimem conclusão. Usa-se, para indicar, as conjunções então, assim, por isso, por conseguinte, de modo que, em vista disso, etc.

Exemplo:

  • Não estou com fome, portanto, não vou comer.
  • Ele perdeu o jogo, por isso está triste.

Explicativa

As orações coordenadas explicativas expõem uma justificativa ou explicação. Geralmente, são apresentadas pelas conjunções que, porque e pois.

Exemplo:

  • Fui embora porque cansei de te esperar.
  • Estou estudando pois amanhã tenho prova.

Agora que você já conhece e compreende as classificações das orações coordenadas, está preparadíssimo para responder às questões de português e interpretar bem todas as questões sabendo o que o autor quis dizer com a conjunção utilizada. Continue estudando e treinando. Boa sorte!

Veja Também
Comentários
Loading...