Início / Destaques / VÍDEO: Menores que atearam fogo na Escola Alto Bonito são de alta periculosidade, afirma delegado

VÍDEO: Menores que atearam fogo na Escola Alto Bonito são de alta periculosidade, afirma delegado

O delegado Cleber Tappi Serrano, responsável pelas investigações do incêndio da escola Alto Bonito reuniu a imprensa na tarde desta quarta-feira, 11, para dar detalhes da apreensão dos dois adolescentes acusados da ação criminosa. Os dois menores de 15 e 16 anos, alunos da escola foram apreendidos e serão internados provisoriamente.

Na visão do delegado, ambos têm um grau de periculosidade e já possuem passagens pela polícia. Um deles é acusado de esfaquear uma mulher. O delegado explica ainda que os dois serão encaminhados a um centro de internação e inicialmente ficarão internados por 45 dias, podendo prorrogar o período por até três anos.

De acordo com o delegado, uma conversa por áudio entre os dois adolescentes comprova a autoria. “Pelo nosso levantamento, o incêndio foi premeditado. Eles decidiram atear fogo logo que chegaram na escola e ainda na primeira aula pediram para ir ao banheiro e neste momento atearam fogo nos colchões  e voltaram para a sala agindo como se nada tivesse acontecido. O ato seria para acabar com a aula na segunda-feira”, esclareceu o delegado.

“Um dos menores mostrou-se arrependido do ato. Já o segundo, pudemos perceber pelas conversas de áudio que ainda fez piada com o ocorrido”, frisou.

Os dois menores continuam na Delegacia de Caçador até que sejam liberadas vagas para os dois em algum centro de internação no estado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sobre Notícia Hoje

O Portal Notícia Hoje foi criado com o objetivo de ser uma alternativa na comunicação online. Trazendo notícias de Caçador e região, aborda política, economia, segurança, esportes e variedades e já se consolidou como referência na informação com rapidez e credibilidade.

Veja também

Motorista atropela jovem e foge sem prestar socorro

Um motorista atropelou um jovem, de 28 anos, e fugiu sem prestar socorro. O caso …