VÍDEO: Mãe convida filha para tirar a vida e bate carro de frente com carreta

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Mãe e filha ficaram feridas em um acidente entre três veículos na BR-386, no município de Lajeado, no Rio Grande do Sul. Isso aconteceu na tarde da última segunda-feira (17), na altura do km 344, no bairro Olarias.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), as vítimas estavam em um Fiat/Uno vermelho, com placas de Cruzeiro do Sul/RS, que invadiu a pista contrária e colidiu de frente em uma carreta Mercedes-Benz branca de Anta Gorda/RS. Uma caminhonete Hyundai/Tucson preta de Ijuí/RS bateu na traseira do Uno após o primeiro choque.

A motorista do Uno, de 34 anos, ficou presa nas ferragens. Ela foi retirada com ferimentos graves no rosto, tórax, abdômen e perna esquerda, além de outros cortes. A mulher permanecia internada em estado grave no hospital de Canoas/RS, nesta quarta-feira (19).

Sua filha, de 2 anos, foi retirada do carro por populares com arranhões e levada à Unidade de Pronto Atendimento. Ela recebeu alta naquele mesmo dia.

Já o condutor da carreta, um homem de 43 anos, e o motorista e a passageira da caminhonete, de 64 e 65 anos respectivamente, não se machucaram.
Investigação

A PC (Polícia Civil) começou a investigar o caso logo após o ocorrido e pediu à Justiça a prisão preventiva da condutora do Uno. Isso porque, antes do acidente, a mulher gravou um vídeo com a filha onde afirmava que iria tirar a vida delas.

“A mãe gravou esse vídeo e enviou para colegas de trabalho e para o pai da

criança. Diante dessas informações, encaminhamos a ocorrência no sentido de se tratar de um homicídio doloso (quando há intenção de matar) em relação à filha”, afirmou a delegada regional Shana Hartz ao site GHZ.

A destruição do Uno onde estava mãe e filha leva a crer que ninguém sobreviveu ao acidente. “A menina está viva por um milagre”, salientou a delegada.

A atitude da mãe teria sido motivada por não aceitar o término do relacionamento com o pai da criança. Conforme a polícia, ficou caracterizado que ela, no intuito de provocar a sua morte e da criança, causou o acidente de trânsito.
“Ela foi até a escola, pegou a criança, gravou o vídeo e foi para a rodovia federal”, explicou Shana Hartz ao site.

Com informações ND Mais 

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp