Notícias de Caçador e Região

Vereadores questionam atendimento no Hospital Maicé

Os vereadores Leandro Sawchuk (UB) e Paulo Nazário (PSDB) questionaram durante sessão ordinária desta segunda-feira (19) o atendimento no Hospital Maicé. A manifestação em plenário aconteceu após os parlamentares receberem reclamações de pessoas que procuraram o hospital e não foram bem atendidas.

O vereador Leandro Sawchuk destaca que a maioria dos funcionários atua com profissionalismo e dedicação, porém, a comportamento de alguns acabam deixando a desejar. “Falta humanização por parte destes colaboradores, pois dar atenção às pessoas que estão debilitadas ou aos familiares que buscam informações a respeito dos pacientes é o mínimo que se deve fazer”, disse.

Ele lembra que comunidade como um todo abraçou a causa do Hospital, e o Poder Legislativo tem sido parceiro através de aprovações de projetos e repasses de emendas impositivas, mas é preciso ter uma resposta do que está acontecendo. “Por que o atendimento deixa a desejar em algumas situações? Por que tantas reclamações de pessoas que precisam dos seus serviços? Fica a nossa indagação”, disse Leandro.

A opinião foi corroborada pelo vereador Paulo Nazário (Soró). Ele informou que também recebeu reclamações, esteve no hospital e observou falhas no atendimento. “Se as pessoas buscam o hospital é porque estão doentes e precisam de atendimento digno, então, dar a atenção necessária é primordial. Não estamos generalizando porque a maioria dos profissionais prestam um bom serviço, mas esta minoria acaba prejudicando todo este trabalho”, completa Soró.

 

“É preciso buscar soluções”

Já na sessão de terça-feira (20), a vereadora Mari Ceolla (PSDB) informou que esteve no Hospital Maicé e questionou de que forma os vereadores podem contribuir para buscar soluções aos problemas apontados. Segundo ela, é importante que os apontamentos sejam feitos, mas é preciso também ampliar o diálogo e buscar alternativas.

“Precisamos buscar soluções. Se preciso, chamar os representantes do Hospital e pedir de que forma podemos contribuir para humanizar e agilizar este atendimento. Vamos construir pontes e fazer valer esta luta que é de todos nós, pois nunca sabemos quando vamos precisar deste atendimento”, destacou.

 

 

Veja Também

Comentários estão fechados.