Notícias de Caçador e Região

Verbas para campanhas eleitorais têm diferenças milionárias em SC; veja os valores

Dados disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram uma disparidade milionária na verba destinada aos candidatos para a campanha eleitoral em 2022. Em Santa Catarina, o primeiro colocado dispõe quase o dobro de recurso do segundo que recebeu mais dinheiro.

Neste ano foram destinados mais de R$ 4,9 bilhões do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) ― o Fundão Eleitoral ― a 32 partidos políticos no Brasil. É dinheiro público para financiar as campanhas eleitorais, já que o investimento privado é vedado pela legislação.

Verbas recebidas por candidatos ao governo de SC

Dos 32 partidos registrados no TSE, o Novo foi o único a renunciar o repasse. Os valores foram revertidos ao Tesouro Nacional. Em nível nacional, o União Brasil (União), partido resultante da fusão do Democratas (DEM) com o Partido Social Liberal (PSL), recebeu o maior montante, com mais de R$ 782 milhões. Em seguida estão o Partido dos Trabalhadores (PT), com pouco mais de R$ 503 milhões; o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com R$ 363 milhões; o Partido Social Democrático (PSD), com R$ 349 milhões; e o Progressistas, com aproximadamente R$ 344 milhões. Juntas, as cinco siglas respondem por 47,24% dos recursos distribuídos.

Os cálculos para a distribuição consideraram os candidatos eleitos em 2018. Do total de recursos do Fundo Eleitoral, 2% são distribuídos igualitariamente entre os partidos. O restante é distribuído conforme a representação da legenda no Congresso Nacional: 35% são destinados às agremiações que elegeram pelo menos um deputado federal, na proporção dos votos obtidos na última eleição geral; 48% são distribuídos proporcionalmente à representação de cada legenda na Câmara dos Deputados; e os 15% restantes são divididos entre os partidos com base na proporção da representação no Senado Federal, conforme definidos na legislação eleitoral.

 

Veja Também

Comentários estão fechados.