VÂNIA ZANELATO: corpo encontrado esquartejado era de mulher desaparecida

Jonathan Ribeiro

Jonathan Ribeiro

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Vânia Zanelato

Vânia Zanelato desapareceu no dia 14 de julho e o corpo foi encontrado em uma área de mata, na Linha Gramado

A Polícia Civil divulgou nesta sexta-feira (15) o resultado do exame de DNA, que confirmou que o corpo encontrado esquartejado no interior de Videira era de Vânia Zanelato, que desapareceu no mês de julho.

De acordo com o delegado responsável pela Divisão de Investigação Criminal, Valdir Xavier, o resultado era a peça que faltava para concluir a investigação. “Com a informação do desaparecimento no dia 14 de junho, e sendo encontrado dois dias depois um corpo com características semelhantes as da vítima, foi instalado um inquérito, finalizado agora com este resultado”.

As investigações apontaram dois suspeitos, que foram detidos após parecer favorável do Poder Judiciário.

Durante o processo investigativo, a Polícia Civil realizou ações paralelas, quando foram ouvidas testemunhas fundamentais para o direcionamento dos trabalhos. “Com os depoimentos tomados, entendemos que estávamos no caminho certo”, comentou o delegado.

O veículo de um dos suspeitos, que teria sido utilizado para desovar o corpo, foi periciado, sendo utilizado luminol para identificar a presença de sangue. Houve ainda a quebra do sigilo telefônico de Vânia Zanelato, identificando que a última conexão do celular foi na casa de um dos suspeitos, que seria ex-namorado de Vânia.

“Além disso, testemunhas teriam ouvido barulho de tiro na casa deste suspeito, o que evidenciou ainda mais o envolvimento no crime, visto que a linha de investigação apontava que Vânia teria sido morta com um disparo de arma de fogo feito pelo ex-namorado. Também foi confirmado o vínculo do veículo periciado com o local onde o corpo foi localizado”, detalhou o delegado.

Em agosto as investigações foram concluídas. “O ex-namorado, suspeito de ter assassinado Vânia Zanelato, teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva, o qual segue detido. O outro suspeito, que seria proprietário do veículo, foi solto por meio de medida cautelar, mas segue atrelado ao processo”, completou Xavier.

Com informações RBV Rádios 

LEIA TAMBÉM: Bombeiro morre em atendimento a incêndio florestal

 

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp