Vacina da gripe é liberada para crianças de até 12 anos em SC

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

vacina

Crianças de até 12 anos estão liberadas para tomar a vacina da gripe em Santa Catarina desde segunda-feira (29). A ampliação da faixa etária, que antes atendia crianças de seis meses a menores de seis anos, se deu em virtude da antecipação da circulação dos vírus respiratórios no Estado e do aumento dos casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por influenza em crianças dessa faixa etária, informou a Secretaria de Estado da Saúde.

Conforme dados da pasta, 80% das internações de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por influenza estão nas faixas etárias de zero a 12 anos e acima de 60 anos.

Leia mais: SESI dá início à vacinação contra a gripe na indústria

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, orienta que os municípios que ainda estiverem com os imunizantes disponíveis comecem a incluir a nova faixa etária.

“Oitenta por cento dos internamentos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que estão nos nossos hospitais e internados, tanto nas enfermarias quanto nas UTIs, são de crianças de zero a 12 anos”, explica.

“Estamos orientando a ampliar essa faixa até 12 anos. Com isso, vamos imunizar nossas crianças mais rapidamente e reduzir os internamentos hospitalares”, reforça a secretária.

Vale destacar que a aplicação da vacina nas pessoas dos demais grupos prioritários, como idosos, crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, profissionais de saúde, professores do ensino básico e superior, população indígena, quilombola, entre outros, não foi alterada.

Baixa adesão à vacina da gripe

Na Unidade Básica de Saúde do Abraão, na região continental de Florianópolis, ainda não houve adesão à nova faixa etária, segundo a coordenadora da unidade, Renata Schmidt Silvano.

“Nossa sensação é que a procura pela vacina da gripe foi bem menor. Sempre quando há uma ampliação da faixa etária, como é o caso agora, a procura costuma ser grande, mas não está sendo o caso”, lamenta.

A técnica de enfermagem Ana Cristina Linhares, que aplica as vacinas na unidade, complementa dizendo que nenhuma criança tinha aparecido ontem. A baixa adesão ocorreu também na Unidade Básica de São José, no bairro Campinas.

A técnica de enfermagem Renata Andrade informou que somente oito crianças da nova faixa etária tomaram a vacina da gripe. “Percebemos que não está sendo como antigamente, quando havia fila”, diz.

A mãe de Matheus, 9 anos, Fabianne Willaim, moradora da região, revela que todos os anos faz questão de vaciná-lo contra a gripe. “Não gosto de pegar gripe, ficar espirrando”, diz Matheus. Corajoso, ele recebeu a vacina da gripe sem reclamar e ainda disse que nem doeu.

A situação é diferente no Centro de Saúde da Trindade. A técnica em enfermagem da unidade, Fernanda Gressler, afirma que houve boa procura pelo imunizante. “Como foi o primeiro dia, não tivemos tanta procura.

Mas, por exemplo, as crianças, principalmente as que já fizeram a vacina contra a dengue há poucos dias atrás, estão procurando fazer a da gripe porque viram que ampliaram a idade. Então, a maioria das crianças que veio hoje, não sei se por coincidência ou não, já tinha feito a da dengue poucos dias atrás”, revela Fernanda.

O intervalo recomendado entre as doses das vacinas da gripe e da dengue deve ser de 24 horas para aquelas que também estão na faixa etária para aplicação da vacina contra a dengue, que é de 10 a 14 anos.

Meta para vacinação

Com a meta de vacinar pelo menos 90% dessas pessoas, o que equivaleria a pouco mais de 2,7 milhões do público-alvo em Santa Catarina, os vacinados no Estado não chegaram a um milhão. De acordo com dados mais recentes do painel do Ministério da Saúde, somente 827.959 doses foram aplicadas, o que corresponde a 31,01% da cobertura vacinal.

A Campanha de Vacinação contra a Gripe segue em todo o Estado até 31 de maio. De acordo com a pasta, a vacina oferecida na rede pública de saúde previne os principais vírus influenza presentes no Brasil, que são o influenza A (H1N1), influenza A (H3N2) e o vírus influenza B.

No entanto, a proteção só ocorre de duas a três semanas após a aplicação da dose, por isso a Secretaria de Estado da Saúde alerta para a importância de se vacinar o quanto antes para evitar casos graves, hospitalizações e mortes por gripe.

Pessoas com mais de 60 têm maior cobertura vacinal

Pessoas com 60 anos ou mais continuam sendo destaque. De um público-alvo de 1.184.393, alcançaram cobertura vacinal de 35,52%, com 420.704 doses aplicadas. Já a população indígena superou esse percentual ao alcançar 43,48% das 12.493 do alvo, resultando em 5.432 doses aplicadas.

As menores coberturas se concentram nas crianças (487.381), com 21,82%; gestantes (73.650), com 19,40%; e puérperas (12.107), com 17,87%. Os municípios que mais aderiram à campanha foram Joinville, com 53.155 doses aplicadas; Florianópolis, com 51.475; Chapecó, com 35.179; São José, com 31.247; Criciúma, com 29.531; e Palhoça, com 19.779.

vacina

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp