quarta-feira , 18 janeiro 2017
Início / Colunas / Três regras gramaticais importantes – Clarice Seidel Paulino

Três regras gramaticais importantes – Clarice Seidel Paulino

Para auxiliá-lo, relacionamos a seguir três regras gramaticais que tem provocado dúvidas aos redatores e deixam os corretores de “cabelo em pé”.

USO DE PRONOMES RELATIVOS

Os pronomes relativos substituem um termo da oração anterior e estabelecem relações entre duas orações dentro de um mesmo período. Veja:

Respeitamos as leis. As leis regem nosso país.

Respeitamos as leis que regem nosso país.

O pronome relativo cujo, e suas flexões, tem valor possessivo, ou seja, só pode ser utilizado quando a segunda oração apresentar elementos possuídos pelo termo retomado. Veja:

Eu respeito um país cuja nação luta pela verdade.  (correto)

Aquele homem cujo chamamos presidente…

(errado)

 

Outro equívoco ocorre com o advérbio onde, que deve ser usado apenas para indicar lugar. Um erro muito comum que mesmo escritores experientes  cometem com frequência, é o emprego de onde no lugar de qualquer pronome relativo, sem que haja indicação de lugar.

Ex: Esta é a cidade onde nasci. (correto)

O campeonato de boliche é onde meu time sempre ganha.  (errado)

 

CUIDADO COM A REGÊNCIA

Exemplo:

Chegou “no” Brasil.

Verbos de movimento exigem a, e não em:

Chegou ao Brasil.

Chegaram à cidade.

Vai amanhã ao (e não “no”) cinema.

Levou os filhos ao (e não “no”) circo.

 

Outro exemplo:

Emprestei dele o livro.

Emprestar é ceder, e não tomar por empréstimo. Assim, temos:

Peguei o livro dele emprestado.

Vou emprestar o livro (ceder) a um amigo.

PRONOMES ESTE E ESSE

A confusão na hora de usar os pronomes demonstrativos este e esse e suas variações (isto, esta, deste, neste,etc) é bastante comum em textos – sejam redações, sejam artigos jornalísticos, legendas de filmes ou até mesmo livros. O correto é utilizar ESTE para demonstrar proximidade com o enunciador.

Já ESSE, estaria afastado do enunciador e, normalmente, fica mais próximo do receptor. Veja no exemplo a seguir:

Este livro é meu, esse aí é o seu.

Também usamos este para indicar o tempo em que estamos: este ano, este mês, esta semana. Esse é para o tempo passado  e este, para o futuro.

Ex: Fui ao teatro nesse sábado.

Irei ao teatro neste sábado.

Ainda, para elementos já citados, usamos esse; para elementos que serão anunciados, utilizados este. Veja:

Ela não me ama mais, essa é a verdade.

O que espero de você é isto: seja um bom pai.

Assim, ao redigir o seu texto ou escrever qualquer enunciado, preocupe-se com a boa escrita e a adequação às regras gramaticas. Na dúvida, consulte uma boa gramática ou um profissional para ajudá-lo.

 

Sobre Clarice Seidel Paulino

Clarice Seidel Paulino
NELCI CLARICE SEIDEL PAULINO, educadora , professora e palestrante. Licenciada em Letras e bacharel em Direito. Especialista em linguagem, comunicação e psicopedagogia. Atua como professora de língua portuguesa e projetos educacionais. Faz parte do plano Voluntário da IEAD de Caçador por aproximadamente 12 anos. Foi professora de Teologia na Escola Amantino Burger na ministração de disciplinas afins. Participante assídua do SIMECC (Simpósio de Educadores Cristãos) há 10 anos. Idealizadora de vários projetos de incentivo à leitura. Trabalha com aulas particulares de português, redação e preparação para concursos.

Veja também

Anitta leva gelo do crush e mostra na web: ‘Não tá fácil pra ninguém’

Apesar de linda, engraçada e rica, Anitta não faz questão de esconder que sua vida amorosa não …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *