Notícias de Caçador e Região

Tio que torturou cinco sobrinhos é condenado a 50 anos de reclusão, no Oeste; ‘enorme comoção’

Um homem foi condenado a 50 anos de prisão por torturar os sobrinhos em Ponte Serrada, no Meio-Oeste de Santa Catarina. Segundo o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), o tio que torturou cinco sobrinhos, com idades entre os 2 e 10 anos.

O tempo de prisão corresponde as penas pelas torturas cometidas a cada uma das vítimas. O homem deve cumprir os 50 anos em regime inicial fechado, e deverá pagar R$ 20 mil para cada vítima, a título de reparação pelos danos causados.

Conforme informou o MPSC, o crime foi julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca porque são conexos ao homicídio de uma das crianças, no qual a esposa do condenado é a suspeita.

Durante a sessão, que ocorreu em dezembro de 2022, o Promotor de Justiça Albert Medeiros Karl leu um poema de sua autoria. “Este caso particularmente me inspirou a fazer um poema para criança assassinada e seus quatro irmãos que hoje estão abrigados, o que causou enorme comoção em todos na sessão plenária, levando inclusive juradas a pranto”, destacou.

O crime

Conforme a denúncia, entre dezembro de 2021 e início de março de 2022 — período em que a mãe das crianças deixou os filhos aos cuidados do réu e da esposa —, o condenado e a companheira, submeteram os cinco sobrinhos de 2, 5, 7 e 10 anos a intenso e constante sofrimento físico e mental.

Segundo o apurado durante a instrução processual, os acusados desferiram inúmeras agressões contra as crianças, utilizando fio de TV, chinelo, sandália grossa, canos de PVC e cinto.

Os ataques, conforme apurou a investigação, ocorriam em razão das vítimas se sujarem de barro ao brincarem ao redor do imóvel e porque um dos gêmeos de dois anos apresentava dificuldades para fazer as necessidades fisiológicas no vaso sanitário.

Além disso, segundo o MPSC, os tios privavam as vítimas de alimentação adequada, fornecendo, por diversas vezes, apenas arroz e feijão nas refeições, bem como obrigavam as crianças de 10 e 7 anos a realizarem serviços domésticos forçados.

O réu também amarrava as crianças em cadeiras e os amordaçava com fita isolante para não gritarem enquanto eram obrigados a assisti-lo agredindo um dos gêmeos de dois anos.

Ainda, no início do mês de fevereiro de 2022, o condenado machucou esse gêmeo, colocando-o de cabeça para baixo no vaso sanitário para que a vítima se afogasse, bem como lhe causou fratura do fêmur esquerdo.

Homicídio

Outra investigação apurou o homicídio de uma das crianças, a de 2 anos. No dia 5 de março de 2022, por volta das 19h, a esposa do homem condenado teria agredido o sobrinho com diversos chutes, tapas, socos e chacoalhões, o que ocasionou a morte do gêmeo, o qual tinha dificuldade de utilizar o banheiro.

Entretanto, houve cisão do processo com relação a ela, pois a defesa da mulher interpôs recurso da sentença de pronúncia, que ainda não foi analisado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.