Notícias de Caçador e Região

Testemunhas de defesa são ouvidas no Tribunal do Júri de Caçador. Veja os vídeos

O Tribunal do Júri da Comarca de Caçador deu sequência aos trabalhos da Operação Proditor. Nesta semana estão sendo ouvidas as testemunhas de defesa. As testemunhas de acusação já foram ouvidas no mês de novembro. Nesta terça-feira, cerca de 20 pessoas envolvidas foram escoltadas até o Tribunal, que contou ainda com as testemunhas convocadas para depor. Até o dia 25 de janeiro, cerca de 200 pessoas devem prestar depoimento.

Os trabalhos no Tribunal estão sendo coordenados pela juíza Luciana Pelisser Gottardi Trentini, com a presença do promotor criminal Diego Rodrigo Pinheiro e advogados das partes.

A operação Proditor foi deflagrada nos dias 22 e 23 de junho de 2012 nas cidades de Caçador, Lebon Regis e Curitibanos. Os trabalhos resultaram no cumprimento de 30 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão, além de cinco autos de prisão em flagrante.

No total, 30 pessoas foram presas, por tráfico de drogas, formação de quadrilha ou porte ilegal de arma de fogo.  Entre os presos, na ocasião, estavam um agente prisional, que chefiava a segurança do Presídio da cidade, além de quatro Policiais Militares e ainda uma advogada que atuava na região.

O esquema criminoso

Depois da morte do marido em confronto com a Polícia em 2011, Adelita Aparecida Regis assumiu o tráfico de drogas na região. O comércio dos entorpecentes era feito principalmente numa casa de prostituição, da qual ela era proprietária.

Os Policiais Militares que foram presos garantiam o funcionamento do esquema criminoso, tanto delatando para a própria polícia somente as quadrilhas concorrentes ou que não quitavam as dívidas com o grupo, como também, repassando informações sigilosas sobre possíveis operações nas casas onde o praticavam o comércio de drogas. Uma advogada da região, também dava cobertura à ação criminosa do grupo e foi presa em flagrante. Na casa dela, foram apreendidas duas armas de fogo.

Os trabalhos foram coordenados pelos Delegados Laurito Akira Sato da DEIC- Diretoria Estadual de Investigações Criminais- e Daniel Regis, da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Caçador. Participaram da Operação mais de 120 Policiais. 

Confira o vídeo da Polícia Civil feito na época das prisões

 

Veja Também
1 comentário
  1. populaçao Diz

    tomara que sejam todos condenados assim sera provado que podemos confiar na justiça brasileira……………

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.