Notícias de Caçador e Região

TEM: Profissionais de Recursos Humanos são mobilizados para fortalecer ações em prol da indústria de base florestal

A Regional Centro-Norte da FIESC e o Sindicato da Indústria da Madeira de Caçador (Simca), por meio do Tratado para Excelência da Indústria Madeireira (TEM), realizaram dia 20 de setembro o evento “Gente em Pauta”, com a participação de profissionais de Recursos Humanos e lideranças de diversas empresas do setor de base florestal.
O evento teve o objetivo de discutir as ações do TEM, especialmente seus três pilares: elevação da escolaridade básica, qualificação profissional e mudança cultural com fortalecimento da indústria madeireira.

O gerente executivo SESI, SENAI e IEL Daniel Tenconi fez a recepção dos participantes e mediou as atividades do evento.

As boas-vindas foram dadas pelo vice-presidente Regional da FIESC, Leonir Tesser e pelo vice-presidente do Simca, Alexandre Eugênio Busato.

Uma dinâmica de escuta dos profissionais de RH foi realizada para entender o cenário das empresas e atender as demandas. A atividade foi conduzida pelo Núcleo de Recursos Humanos da ACIC, por meio das nucleadas Keila Angélico e Márcia Bósio.

E para entender o lado do trabalhador deste setor da indústria, seus anseios e angústias, um monólogo foi apresentado pelo ator Kleber Ribeiro, com seu personagem “José”.

Na sequência, Daniel Tenconi apresentou dados atualizados do setor de base florestal e as ações realizadas até agora pela FIESC e SIMCA, por meio do TEM e com o apoio e participação das empresas.

Investimentos para a qualificação

Com o novo laboratório processamento da madeira, cujas obras começam este ano, a FIESC prevê um investimento de mais de R$ 6 milhões no SENAI de Caçador para otimizar os cursos voltados para a qualificação na área da madeira.

Pesquisa da UNIARP

Na sequência, a UNIARP participou do evento com os professores doutores Ivanete Schneider Hahn, Levi Hülse e Fátima Noely da Silva. Eles compartilharam informações sobre a pesquisa: “Barreiras e facilitadores para formação de capital humano para os desafios tecnológicos da Indústria 4.0: estudo das empresas de base florestal de Caçador”, que está sendo desenvolvida pelo Mestrado em Desenvolvimento e Sociedade e pelo Núcleo de Inovação e Tecnologia (NIT) da UNIARP. A professora Fátima falou sobre o trabalho realizado no programa UNIARP nas Escolas. Os parceiros do projeto são SIMCA, a FIESC e empresas de base florestal e sua cadeia produtiva.

Momento de agradecer e fortalecer parcerias

O vice-presidente da FIESC, Leonir Tesser agradeceu os parceiros do TEM pela grande mobilização que está acontecendo em Caçador e região. Ele ressalta que é um processo em construção e que a união dos setores é fundamental, citando a ACIC por meio do trabalho com os RHs, a Universidade, o Sindicato, as empresas e toda a equipe da FIESC. “Os três pilares do TEM são simples, mas extremamente importantes. As mudanças precisam acontecer e começa dentro das empresas, com cada trabalhador da indústria. Ele pode e deve se qualificar. A FIESC tem as soluções e estamos em constante aperfeiçoamento, buscando ainda mais informações, buscando ouvir as demandas e atender da melhor forma. No final, todos vão ganhar, a indústria, o trabalhador e a comunidade. Precisamos entender a nossa realidade e trabalhar para mudar. Temos o menor IDH do Estado, isso precisa mudar. As oportunidades estão aí, seja para o empresário seja para o trabalhador se qualificar”, destaca.

O vice-presidente do Simca, Alexandre Eugênio Busato agradeceu a presença de todos e reforçou a necessidade da qualificação para aumentar a competividade da indústria. “Não existe outro caminho a não ser pela educação, pela qualificação e hoje temos as soluções. Agora precisamos atuar neste sentido”, comenta.

Aurélio De Bortolo, presidente do Simca destacou no evento que a conexão com os RHs é extremamente importante, pois é o setor que cuida das pessoas dentro das empresas.

Entrega para a comunidade

As ações do TEM para a comunidade de Caçador prosseguem. Depois da adoção de locais públicos, com revitalizações dos espaços, a novidade apresentada no evento com os RHs foi a revitalização da Maria Fumaça de Caçador. Está contemplado nas ações do TEM, a reforma dos vagões, transformando um deles em uma sala de aula.
O Museu do Contestado é uma réplica ampliada da primeira estação ferrovia de Caçador, sendo construído em 1986, em terreno próximo a original. Do lado de fora, como forma de ambientação, possui duas plataformas. Em uma delas está uma locomotiva a vapor de 1907, Baldwin Mogul, no 240, com um tender e dois vagões (um de passageiros e outro pagador/engenharia).

Veja Também

Comentários estão fechados.