Notícias de Caçador e Região

Sobe para 35 o número de cidades atingidas pelas chuvas em Santa Catarina 

Caçador foi o município que mais choveu nas últimas horas

As fortes chuvas que ocorrem desde a manhã de quinta-feira (30) em Santa Catarina já causaram estragos em 35 cidades do Estado. Os números foram atualizados pela Defesa Civil no final da manhã desta sexta-feira (31). A Defesa Civil segue em estado de atenção com a elevação dos níveis dos rios, principalmente no Vale do Itajaí. 

Os temporais causaram deslizamentos, alagamentos, quedas de árvore e muros, e deixaram ao menos oito famílias desalojadas. Aulas também foram canceladas na rede estadual de ensino e 21,3 mil alunos tiveram que ficar em casa. As aulas voltam normalmente na segunda-feira (3), informou a Secretaria de Educação de Santa Catarina. 

Com a chuva persistente em pontos como no Planalto Norte e Vale do Itajaí, muitas cidades já apresentaram situação de alagamento e avisos de deslizamentos já estão sendo emitidos pelas Defesas Civis municipais. 

As barragens do Estado estão sendo operadas apenas de maneira preventiva. De acordo com a Defesa Civil, o prognóstico climático para as próximas horas é de melhoria e de diminuição das chuvas.  

Ocorrências em Santa Catarina 

Em Gaspar, no Vale, um pontilhão foi interditado porque um dos pilares foi arrastado pelas águas. Em Garuva, no Norte, teve ocorrência de granizo na BR-376, perto da divisa entre SC e PR. Em Ponte Serrada, no Oeste, uma família chegou a ficar ilhada em casa por conta da enxurrada que atingiu a cidade na quinta.  

Em Balneário Rincão, no Sul, as fortes chuvas causaram estragos em vários bairros da cidade, deixando ruas e calçadas danificadas. De acordo com a Defesa Civil, duas unidades de saúde e duas unidades educacionais foram afetadas, e até o Cemitério Municipal foi atingido. 

O caso que mais chama atenção ocorreu em São Miguel do Oeste, por volta de 13 horas de quinta. Uma forte tempestade provocou destelhamentos, queda de árvores e deixou a população assustada. A velocidade do vento registrada pela estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) foi de 130 km/h na cidade. Com base nas imagens dos danos causados pelo vento, a Defesa Civil de SC classificou o evento como uma microexplosão.

 Cidades que registraram algum tipo de ocorrência de quinta até o final da manhã desta sexta-feira (31), segundo a Defesa Civil de Santa Catarina: 

Porto União; Canoinhas; Peritiba; Garuva; Irani; Jardinópolis; Timbó; Entre Rios; Xanxerê; Ponte Serrada; Faxinal dos Guedes; Joinville; Gaspar; Irineópolis; Bela Vista do Toldo; São Miguel do Oeste; Paraíso; Capinzal; Mafra; Orleans; Passos Maia; Balneário Rincão; Lauro Muller; Forquilhinha; Timbé do Sul; Sombrio; Capinzal, Bandeirante; Palmitos; Rio do Sul; Lontras; Agronômica; Turvo; Blumenau e Nova Trento. 

Confira o acumulado de chuva em algumas cidades de SC nas últimas 24 horas: 

Caçador: 138,2 mm 

Rio Negrinho: 131 mm 

Meleiro: 120 mm 

Itaiópolis: 99 mm 

Balneário Arroio da Silva: 95 mm 

Joinville: 89 mm 

Florianópolis: 74 mm 

Apiúna: 64 mm 

Blumenau: 48 mm 

Fonte: Epagri/Ciram 

Nível de rios preocupa Defesa Civil  

A Defesa Civil está alerta com a elevação dos níveis de rios no Estado, em decorrência das fortes chuvas. De acordo com Guilherme Miranda, do setor de Hidrologia da Epagri/ Ciram, rios nas cidades de Rio do Sul, no Vale; Concórdia, no Oeste; e Rio Negrinho, no Planalto Norte são os que mais preocupam na manhã desta sexta-feira.  

— São 13 pontos que estão fora da normalidade no Estado. O rio Itajaí-Açu, em cidades como Rio do Sul, Apúna, Taió, Ituporanga, Vida Ramos, e também Blumenau, está com nível acima do normal. Rio do Sul já passa de sete metros, e a expectativa é de que a partir de oito metros, os alagamentos possam aumentar ainda mais na região — explicou Miranda.

No Oeste, o rio Chapecozinho também traz preocupação para a região. Ele também chegou na cota de emergência, no ponto localizado na cidade de Passos Maia, afirmou o especialista da Epagri/ Ciram.  

— Como as chuvas diminuíram ou até paralisaram no Oeste, a tendência é que o nível deste rio baixe. Mas a questão é que as águas podem agora atingir a região de Rio das Antas, Videira e Capinzal no início da tarde — avaliou Miranda.  

Situação dos rios em SC: 

Estação Rio Negrinho – Foz do Rio Negrinho: encontra-se em ATENÇÃO (304 cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Taió encontra-se em ATENÇÃO (554 cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Timbó Novo encontra-se em ATENÇÃO (403 cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Apiúna Régua Nova encontra-se em ATENÇÃO (453 cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Blumenau encontra-se em ATENÇÃO (463cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Brusque encontra-se em ATENÇÃO (377cm) com tendência de descida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Coronel Passos Maia (Passos Maia) encontra-se em ALERTA (492 cm) com tendência de subida de nível. Fonte: Estação da Epagri/Ciram. 

Estação Rio do Sul encontra-se em EMERGÊNCIA (7,10 m) com tendência de subida de nível. Fonte: Defesa Civil Municipal. 

 Com informações Diário Catarinense

Veja Também

Comentários estão fechados.