Notícias de Caçador e Região

SENAI de Caçador vai receber estrutura para formação focada na indústria 4.0

 Até o final deste o ano, o Senai de Caçador vai receber estrutura para ampliar a qualificação dos trabalhadores, com habilitações nas tecnologias da indústria 4.0. Caçador está entre as cidades que receberá o kit didático composto por quatro bancadas (estoque, processo, montagem e expedição) que incluem recursos de sistemas de visão, computação em nuvem, internet das coisas (IoT), robótica colaborativa, inteligência artificial, entre outras.

A estrutura poderá ser utilizada na capacitação de estudantes de pelo menos 29 cursos técnicos e superiores – com previsão de ampliação de alcance – nas áreas metalmecânica, eletroeletrônica, tecnologia da informação (hardware e software), automação e mecatrônica e telecomunicações.

O SENAI dá início em setembro a um ambicioso e robusto projeto de adaptação de seus laboratórios em Santa Catarina para potencializar a oferta de formação para a indústria 4.0. Com investimentos estimados em R$ 16,5 milhões, a entidade da FIESC integra programa nacional que vai oferecer ao setor produtivo profissionais qualificados e habilitados nas tecnologias da indústria 4.0. Ao todo, 30 laboratórios de aplicação serão instalados no estado.

Até o final do ano, 16 laboratórios estarão operando em Santa Catarina nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul, Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Chapecó, Lages, Tubarão, Brusque, São Miguel do Oeste, Rio do Sul, Luzerna, São Bento do Sul, Criciúma, Concórdia e Caçador. Em 2023, o SENAI habilita outros 14 laboratórios.

O 1º vice-presidente da FIESC, Gilberto Seleme destaca que os investimentos que estão sendo feitos pela entidade elevam a qualidade do ensino profissional e superior. “A jornada digital das indústrias e a implementação de elementos e conceitos 4.0 reduzem custos e elevam produtividade e eficiência do setor. É necessário investir na qualificação do trabalhador da indústria”, comenta.

O vice-presidente Regional da FIESC, Leonir Tesser, ressalta a constante preocupação da FIESC em garantir mais oportunidades de qualificação para o trabalhador, para a indústria acompanhar a evolução e garantir a competitividade. “É fundamental ter pessoas preparadas para atuar nesta nova indústria. É preciso qualificação constante, não apenas dos jovens, mas também para quem está no mercado de trabalho. Teremos no SENAI o que há de mais moderno”, revela.

Cerca de 600 docentes estarão envolvidos com os laboratórios 4.0 e passam por diversas formações para atuar com as novas tecnologias. Essa iniciativa potencializa as parcerias com os Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas e Instalações Industriais (VDMA), entre outras.

Veja Também

Comentários estão fechados.