Notícias de Caçador e Região

SC tem taxa de contágio da Covid-19 acima da média nacional, aponta estudo

Santa Catarina apresenta uma taxa de 16.081,6 mil casos da Covid-19 por 100 mil habitantes, sendo maior que a média do Brasil, aponta boletim do Necat (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense) da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) divulgado na última segunda-feira (30).

O estudo, assinado pelo professor Lauro Mattei, avaliou a incidências no Estado entre os dias 21 a 27 de agosto. Neste período, foram 10.145 casos positivos da doença e 151 mortes, sendo uma média de 1.449 confirmados e 22 mortes por dia.

“Indicadores revelam a continuidade da gravidade da pandemia no estado. Do ponto de vista da velocidade do contágio, nota-se que na semana em apreço a cada 23 dias foram registrados 40 mil novos casos. Isso faz com que SC detenha o 2° maior coeficiente de incidência da doença no país a cada 100 mil habitantes”, destaca o estudo.

Conforme os dados apresentados, este valor é de 1,63 vezes o coeficiente no Brasil 99.854,1) e 3,27 vezes o coeficiente do Maranhão (4.921,6), o menor dentre as Unidades Federativas.

O estudo aponta que observou-se um aumento na contaminação entre os catarinenses com média semanal móvel de quase 1.449 casos diários da Covid-19.

Apesar do grande coeficiente de casos a cada 100 mil habitantes, Santa Catarina, com 1.152.212 casos oficialmente registrados em 27 de agosto, representa 5,6% do total de casos do país, sendo a 6° maior entre as Unidades Federativas. São Paulo lidera a lista com 4,2 milhões de casos, representando 20,5% do total de confirmados com a Covid-19 no Brasil.

Ainda conforme o estudo, os “níveis expressivos” de contaminação da população, especialmente em 2021, indicam que os mecanismos de controle da doença adotadas não foram eficientes para achatar a curva de contágio e, consequentemente, evitar o aumento no registro de mortes.

“Mesmo diante desse cenário, o governo estadual recentemente flexibilizou praticamente todas as medidas restritivas, passando a apostas apenas no avanço da vacinação como estratégia de controle da pandemia”, aponta o relatório.

De acordo com a nova estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Santa Catarina tem 7.998.473 habitantes em 2021.

Aumento dos casos ativos de Covid-19

A alta no número de casos ativos da Covid-19 é um dos principais pontos abordados pelo boletim da Necat. No final de julho de 2021, o número de pessoas contaminadas era superior ao verificado no primeiro pico da doença em Santa Catarina.

No boletim do dia 9 daquele mês, registrou-se que haviam mais de 18 mil pessoas que ainda não estavam recuperadas e poderiam transmitir a doença.

No fim de julho deste ano, Santa Catarina registrava 13.523 casos ativos, sendo superior aos 12.370 do dia 31 de julho de 2020.

De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira (31), Santa Catarina registrou aumento de três casos ativos, totalizando 11.470 pessoas que ainda não se recuperaram.

Além disso, mais de 1,5 mil casos e 37 mortes foram confirmadas nas últimas 24h. No total, Santa Catarina tem 1.156.369 casos confirmados e 18.703 catarinenses que já morreram por conta da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

Atual mapa de risco da Covid-19

De acordo com a nova matriz de risco da Covid-19, divulgada pelo governo do Estado na tarde do último sábado (28), Santa Catarina tem apenas uma região em nível gravíssimo, considerada a mais preocupante, de alerta contra a doença.

Na atualização, só o Nordeste do Estado, região de Joinville, foi classificado como em nível máximo de alerta. Outras nove apresentam risco grave e seis risco alto.

A região de Xanxerê, que estava no nível gravíssimo há uma semana, voltou para o nível grave. A Grande Florianópolis, no entanto, pulou do risco potencial alto para o nível grave da doença.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.