Notícias de Caçador e Região

SC tem recorde em 24h e chega a 10 mil mortes pela Covid-19

Santa Catarina bateu o recorde de mortes pela Covid-19 em 24h nesta quinta-feira (25), com 187 registros. Com isso, o Estado ultrapassou a marca emblemática de 10 mil mortes em função do vírus que causou a mais recente pandemia.

Agora, Santa Catarina já contabiliza 10.108 mortes desde o início da pandemia. O recorde anterior era somente de uma semana atrás, da terça (16), que somou 167 mortes.

Além disso, foram 7.486 novos casos confirmados, um dos maiores números diários registrados no ano, seguindo a tendência de alta na contaminação pelo vírus. O número de pacientes com a doença ainda ativa, que estava em queda, voltou a subir, e agora fica em 32,3 mil.

Se analisarmos os últimos dados diários, em praticamente todos os dias de março houve mais de 100 mortes confirmadas, além dos registros de mais de 7 mil casos em 24h registrados nas semanas anteriores.

A média móvel desta semana é de 4,8 mil casos e 123 mortes por dia. O mês de março, antes de terminar, já apresenta alta de 115 mil casos, além das 2.750 vidas perdidas.

Foi justamente entre a transição de fevereiro para março que Santa Catarina, juntamente com outros Estados, seguindo uma tendência nacional, começou a viver o seu pior momento da pandemia.

Apesar disso o índice de isolamento continua baixo. Refletindo a quarta (24), foram 30,2% dos catarinenses em casa, média relativamente baixa, ante mais de 40% nacionais.

Com mais de mil pacientes da Covid-19 internados, catarinenses morrem na fila de UTI
Além do agravamento proporcionado pela alta na transmissão, pela primeira vez Santa Catarina viveu o colapso do sistema de saúde pública, admitido e anunciado pelas autoridades estaduais, que agora entram em uma corrida para contornar a situação.

Os dados desta quinta (25) indicam 98,9% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) lotados no Estado. Na prática, são 100%, já que há 334 catarinenses na fila de espera para receber tratamento em um leito, o que não existe em nenhuma das 55 unidades de saúde que ofertam terapia intensiva.

Mesmo com 1.408 leitos adultos ativos, os hospitais não suportaram tamanha demanda de pacientes. Somente com pessoas com a Covid-19, são 1.003 internados, além dos 389 que permanecem em leitos por outras enfermidades.

A fila já reduziu, já que havia mais de 450 pacientes na semana passada. Contudo, nem sempre por motivos de recuperação. Apenas nos primeiros 22 dias de março, 194 pessoas morreram em Santa Catarina esperando por uma vaga na UTI.

Joinville e Florianópolis seguem como epicentros

Joinville e Florianópolis ainda somam os números mais críticos, com 76 mil e 68 mil pacientes, respectivamente. Os municípios possuem grande capacidade de atenção, com parte dos hospitais mais bem estruturados do Estado, mas também somam alta transmissibilidade, com mais de 20 mil confirmações a mais do que as demais cidades.

Nacionalmente, Santa Catarina ainda é, segundo os dados do Conass (Conselho Nacional de Secretarias de Saúde), o 6º Estado com maior número de confirmações de casos e o 12º em mortes pela Covid-19.

Os municípios de SC com mais casos confirmados da Covid-19:

Joinville: 76.172
Florianópolis: 68.256
Blumenau: 40.641
Chapecó: 30.863
São José: 29.851
Criciúma: 26.698
Palhoça: 23.793
Balneário Camboriú: 20.623
Itajaí: 20.065
Brusque: 19.855

Vacinação avança, mas somente 1,7% de SC está imunizada

Os dados mais recentes da vacinação em SC, atualizados nesta quarta (24), apontam 56,8 mil doses aplicadas nas últimas 48h em SC, com 122 mil catarinenses totalmente imunizados (1,71% da população), apesar do avanço na vacinação.

Esses dados já levam em consideração as pessoas que já tomaram a segunda dose da vacina da Covid-19, sendo que mais de 449 mil catarinenses tomaram a primeira dose.

Apesar de não abranger 2% da população, os dados refletem uma aceleração na vacinação em Santa Catarina, motivada, em partes, pelo recebimento de novas remessas do Ministério da Saúde.

Um mutirão de vacinação foi feito no último fim de semana, resultando em 87 mil doses aplicadas nos dois dias, sendo 76 mil da primeira dose.

“Esses números mostram que os municípios estão respondendo positivamente ao nosso pedido para que a vacinação fosse intensificada. Aguardamos agora o recebimento de novas doses para que possamos ampliar ainda mais a campanha de vacinação, explica João Augusto Brancher Fuck, diretor da Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.