Notícias de Caçador e Região

SC registra o menor número de pacientes em fila por UTI Covid em pouco mais de um mês

Com 171 pacientes na fila de espera por um leito de UTI Covid Adulto, Santa Catarina registrou, nesta quarta-feira (7), o menor número de pessoas que aguardam um por um leito em pouco mais de um mês.

No dia 4 de março, o procurador-geral do Estado à época, Alisson de Bom de Souza, citou “Santa Catarina tem 261 pessoas na fila para UTIs e muitas morrerão na fila de espera”. Na ocasião, pacientes foram transferidos para o Espírito Santo devido à ausência de vagas para atendê-los nos hospitais catarinenses.

Desde o dia 17 de março, quando 455 pessoas estavam na fila para receber tratamento, o número tem diminuído. Em 31 de março, eram 290 pacientes aguardando uma vaga.

A macrorregião Norte, que reúne cidades como Joinville e São Francisco do Sul, tem 89 pessoas na fila, o maior número do Estado. Já na Grande Florianópolis são 12 pacientes à espera por um leito de UTI.

Confira o número de pacientes por região que aguardam leito de UTI nesta quarta:

  • Grande Oeste (região de Chapecó): 0
  • Meio-Oeste (região de Joaçaba): 13
  • Serra (região de Lages): 4
  • Norte (região de Joinville): 89
  • Vale do Itajaí (região de Blumenau): 5
  • Foz do Rio Itajaí (região de Itajaí): 28
  • Sul (região de Criciúma): 20
  • Grande Florianópolis: 12

Ocupação de leitos está acima de 95%

Mesmo assim, a taxa de ocupação de leitos no Estado está em 95,73%, conforme atualização da noite desta quarta. Todas as regiões estão acima de 92%, sendo o Vale do Itajaí a região mais colapsada, com 99,25% de leitos lotados.

Confira por região a taxa de ocupação de leitos de UTI:

  • Vale do Itajaí: 99,25%;
  • Grande Oeste: 98,1% de ocupação
  • Meio Oeste e Serra Catarinense: 95,13%;
  • Planalto Norte e Nordeste: 96,06%;
  • Sul: 94,76%;
  • Foz do Rio Itajaí: 94,58%;
  • Grande Florianópolis: 92,18%.

No entanto, o número é “virtualmente inferior à realidade”, segundo observação da SES (Secretaria de Estado da Saúde) no painel de dados. Isso porque à medida que um leito é aberto – seja por morte ou por alta do paciente – uma das pessoas que está nesta fila passa a ocupar a vaga. Ou seja, o número de lotação dos leitos pode ser ainda maior.

Assim, Santa Catarina foi o primeiro Estado a adotar um protocolo que garante prioridade a quem tem mais chances de sobreviver. Entre os objetivos da triagem estão “salvar o maior número de vidas, salvar o maior número de anos/vida e equalizar as oportunidades de se passar pelos diferentes ciclos da vida”.

Casos de Covid-19 em SC

Nesta quarta, o Estado registrou 65 mortes por Covid-19. O número total de mortes chega a 11.613 desde o início da pandemia. Houve também mais 3.908 casos confirmados, que resultam no acumulado de 825.860 pessoas que tiveram o novo coronavírus em Santa Catarina.

O número de casos ativos, ou seja, pessoas que podem disseminar o vírus, é de 20.730 nesta quarta, 547 a mais do que no dia anterior. Em todos os 295 municípios do Estado há pelo menos um caso de Covid-19.

Na terça-feira (6), Santa Catarina registrou 224 mortes em 24h, o recorde até então. De terça a quarta, foram mais 65 mortes. A faixa etária com mais casos de Covid-19 confirmados é de 30 a 39 anos, com 197.801 pessoas infectadas. Em 291 cidades foram registradas ao menos uma morte pela doença.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.