Notícias de Caçador e Região

SC registra casos de síndrome rara em crianças com Covid-19

Santa Catarina registrou os primeiros casos da SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica) em crianças, doença associada à Covid-19. Os primeiros dois pacientes foram atendidos no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis.

O segundo paciente a apresentar a síndrome recebeu alta nesta segunda-feira (10). Morador da Palhoça, Abrahão Evangelista Barbosa, 10 anos, ficou sete dias internado, sendo quatro deles na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Segundo a SES (Secretaria de Estado da Saúde) esse é o segundo caso da síndrome registrado no Estado. Outro paciente, que não teve nome nem idade revelados, também foi atendido no Hospital Infantil Joana de Gusmão e já recebeu alta.

A Síndrome Multissistêmica Inflamatória é pouco comum e acomete principalmente os vasos sanguíneos. Ela provoca uma resposta exacerbada ao vírus, o que pode resultar em inflamação em órgão como rins e pulmões.

Os sintomas dessa síndrome se assemelham aos de outras situações relativamente raras, como a Síndrome de Kawasaki e a Síndrome do Choque Tóxico. A maioria dos pacientes acometidos pela SIM-P não apresenta sintomas respiratórios.

Entre os sintomas estão:

  • febre alta e persistente;
  • manchas pelo corpo;
  • conjuntivite;
  • inchaço em mãos e pés;
  • dor abdominal;
  • vômitos e diarreia.

Infectologista pediátrico do Hospital Joana de Gusmão, o médico Marcos Paulo Guchert alerta que os sintomas não costumam aparecer na fase inicial da infecção pelo novo coronavírus, podendo surgir dias ou semanas após. Isso acontece, explica Guchert, porque o quadro não é causado por ação direta do vírus, mas sim pela resposta inflamatória tardia induzida por ele.

Em maio, a Sociedade Brasileira de Pediatria emitiu uma nota de alerta sobre o caso. O texto esclarece que apesar de as crianças apresentarem preferencialmente formas assintomáticas, leves ou moderadas da Covid-19, elas podem sim desenvolver “manifestações clínicas exuberantes e graves”.

Mais de 300 casos no mundo
O primeiro país a descrever a síndrome foi o Reino Unido ainda em abril. Outros casos foram registrados posteriormente na Espanha, França, Itália, Canadá e Estados Unidos. No mundo, já são mais de 300 casos notificados.

Segundo o Ministério da Saúde, até julho foram notificados 71 casos da síndrome no Brasil. Até o mês passado, Ceará (22), Rio de Janeiro (18), Pará (18) e Piauí (2), tinham crianças e adolescentes infectados pelo vírus. Três mortes foram identificadas no Rio de Janeiro em decorrência da SIM-P.

Com informações ND Online 

Veja Também
Comentários
Loading...