SC investiga dois casos de varíola dos macacos e OMS descarta emergência de saúde global

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

Santa Catarina tem dois casos de varíola dos macacos (Monkeypox) em investigação, segundo informe do Ministério da Saúde divulgado neste domingo (26).

Até o momento, 80 casos foram notificados no Brasil em 16 Estados. O informe detalha que em Santa Catarina foram notificados quatro casos, sendo que dois deles foram descartados e dois são considerados suspeitos.

O país tem 20 casos confirmados, sendo 14 em São Paulo, quatro no Rio de Janeiro e dois no Rio Grande do Sul. Permanecem suspeitos 14 casos e 46 foram descartados.

O Ministério da Saúde diz que os pacientes seguem em recuperação, sendo monitorados pelas equipes de vigilância em saúde.

Segundo o órgão, “a investigação dos casos suspeitos está em andamento, e as coletas para análise laboratorial já foram realizadas. Os resultados são aguardados.” A pasta não deu detalhes sobre o sexo, a idade e as cidades dos pacientes.

Os dois casos suspeitos da varíola dos macacos em Santa Catarina foram descartados pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) no dia 13 de junho.

Tratavam-se de uma mulher de 27 anos, moradora de Dionísio Cerqueira, no Oeste catarinense, e um homem de 28 anos de Blumenau, no Vale do Itajaí.

No dia 23 de maio, o Ministério da Saúde anunciou a criação de uma sala de situação para monitorar o cenário da varíola dos macacos – vírus Monkeypox – no Brasil.

OMS descarta emergência de saúde global

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse neste sábado (25) que o surto de varíola do macaco é uma ameaça à saúde muito preocupante, mas no momento não é uma emergência global de saúde pública.

“No momento, a situação não constitui uma emergência de saúde pública de interesse internacional, que é o nível mais alto de alerta que a OMS pode emitir”, afirmou Ghebreyesus em comunicado após uma reunião de especialistas para discutir o assunto.

“O comitê de emergência compartilhou suas sérias preocupações sobre a escala e a velocidade do atual surto”, acrescentou Ghebreyesus.

Os casos desta doença aumentaram desde maio para além dos países onde era endêmica na África Ocidental e Central e estão especialmente concentrados na Europa Ocidental.

Casos pelo mundo

Até este domingo, foram confirmados 4.120 casos da varíola dos macacos distribuídos em 48 países, conforme o Ministério da Saúde. Os casos confirmados estão distribuídos principalmente na Europa, que concentra a maior quantidade de notificações.

A OMS ressalta que as autoridades sanitárias devem estar em alerta para o aparecimento de pacientes que apresentem os sintomas clínicos. Ainda de acordo com a OMS, os casos suspeitos devem ser imediatamente isolados e notificados às autoridades para que ações de saúde pública possam ser implementadas.

Os sintomas da doença incluem febre, dor de cabeça, linfonodos inchados, dores musculares e falta de energia.

As erupções aparecem então no rosto, nas palmas das mãos e nas solas dos pés; lesões, pústulas e, finalmente, crostas. Geralmente a doença é curada em cerca de três semanas.

*Com informações da AFP, em Genebra, na Suíça

 

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp