Notícias de Caçador e Região

SC discute novas liberações a bares e restaurantes com ‘responsabilidade compartilhada’

A secretaria estadual de Saúde, Carmen Zanotto, recebeu na manhã desta quinta-feira (22) representantes da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e do movimento SOS Gastronomia, composto por mais de 30 entidades do setor em Santa Catarina. O encontro aconteceu por volta das 9h.

Não houve definições oficiais sobre novas liberações ou restrições para o setor. As entidades agora aguardam um novo decreto estadual para entender quais serão as novas medidas adotadas. Vale ressaltar que as regras em vigor do decreto nº 1.244 são válidas até a próxima segunda-feira (26).

A chefe da pasta ouviu as propostas do segmento. Entre elas, foram citadas medidas mais seguras para o consumo em estabelecimentos como bares e restaurantes. Além disso, outro pedido foi o de “responsabilidade compartilhada aos estabelecimentos e clientes que não cumprem os protocolos impostos por meio de decreto”.

Segundo o presidente da Abrasel, Raphael Dabdab, os proprietários não têm autoridade sobre o comportamento dos consumidores. Para ele, os verdadeiros responsáveis devem ser penalizados. “Pedimos que o trabalho da fiscalização deve ter especial atenção a isso, para que não ocorram injustiças e que os ônus sejam endereçados corretamente”, argumenta.

Ainda segundo Dabdab, as entidades do setor creem que o limite atual, que tolhe 75% da capacidade dos estabelecimentos, não garante os cuidados com a saúde dos clientes. “Defendemos o consumo somente nas mesas e com distanciamento adequado, o que consideramos muito mais coerente com o atual quadro da pandemia de Covid-19”, afirmou.

Ele argumenta também que, a exemplo do comércio, a extensão do horário de funcionamento também contribui para a questão, pois “diminui a concentração de pessoas”.

Por fim, Dabdab agradeceu o encontro com a secretária e afirmou que “o decreto atual é praticamente um lockdown para o setor, que sofre com o fechamento de diversas empresas e postos de trabalho. Aguardamos que o novo decreto leve em consideração nossas sugestões”.

Governo que coibir festas que driblam legislação

A Secretaria Estadual de Saúde realizou, na terça-feira (20), uma reunião focada em discutir medidas para conter estabelecimentos que estão burlando a fiscalização e promovendo festas clandestinas. Inúmeros descumprimentos foram registrados no último fim de semana.

Uma das principais dificuldades enfrentadas pela fiscalização está o fato dos estabelecimentos funcionarem como “restaurante” , cujo funcionamento é permitido. Mas na verdade tais locais promovem aglomerações e festas com danças e shows.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.