Notícias de Caçador e Região

Santa Catarina deve testar estudantes e profissionais da educação com suspeita de Covid-19

O Governo de Santa Catarina anunciou de forma oficial, na quinta-feira (29), que dará início a um projeto piloto para testar estudantes, professores e servidores com suspeita de Covid-19. A medida foi comunicada pelo secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, durante reunião do Comitê de Retomada das Aulas Presenciais no início da tarde. Outra novidade aprovada foi a atualização do distanciamento entre os estudantes em sala de aula de 1,5 m para 1 m.

Luiz Fernando Vampiro explica que a aplicação de testes será estabelecida por um Termo de Cooperação Técnica entre as Secretarias de Estado da Educação (SED) e da Saúde (SES). “Tivemos várias conversas e entendemos que precisamos colocar o que há de mais moderno para a educação. Se alunos e professores forem afastados por suspeita de contaminação, será possível acelerar o retorno às atividades presenciais com os testes. Santa Catarina será protagonista novamente, com um processo de biossegurança moderno.”

Como ocorrerá a testagem
Após a identificação de um caso suspeito, a equipe gestora da escola fará o encaminhamento do aluno, professor ou servidor com sintomas ao posto de saúde de cada município. Durante o segundo semestre de 2021, a testagem será realizada nas regiões que apresentarem maiores índices de contaminação pela Covid-19.

A partir de 2022, após análise de resultados do projeto piloto e uma ampliação do ensino presencial, a intenção é estender a iniciativa para toda Santa Catarina, como completa o secretário Vampiro. “Com esta experiência, estaremos ainda mais preparados a partir do ano que vem para uma retomada total. É um plano de governo, com testes que o Estado fornecerá. Nós temos uma conversa unificada e é assim que devemos tratar a educação catarinense.”

Redução do distanciamento entre os alunos na sala de aula

Outra mudança autorizada pelo Comitê de Retomada das Aulas Presenciais em Santa Catarina foi a atualização da distância mínima entre os estudantes para 1 m em sala de aula, com objetivo de aumentar a capacidade de atendimento presencial nas escolas, reduzir prejuízos no ensino e combater o abandono escolar. Ao longo do primeiro semestre, a SED reintegrou 2 mil estudantes às escolas, mas outros 8 mil ainda estão fora da sala de aula.

Com informações Clic RDC 

Veja Também

Comentários estão fechados.