Notícias de Caçador e Região

Relatório DPVAT: 70% das indenizações foram para acidentes com invalidez permanente  

96

O relatório do Seguro DPVAT, recentemente divulgado pela Seguradora Líder, mostra a realidade das ocorrências de trânsito. Em 2018, o Seguro indenizou mais de 320 mil casos, cobrando invalidez permanente, morte e reembolso de despesas médicas. 

Desse total, 70% das indenizações foram destinadas a acidentes de trânsito que causaram invalidez permanente de algum tipo às vítimas, com 228 mil ocorrências desse grau. As motocicletas representaram 75% das indenizações feitas em 2018, somando mais de 240.000 pagamentos. 

O estudo traz uma novidade: o ranking com os Estados e Capitais que mais pagou indenizações proporcional à sua frota. A lista tem como primeiros lugares Piauí, Rondônia, Tocantins, Roraima e Maranhão. Já o Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Distrito Federal são os últimos da lista. A cidade de São Paulo é a líder do ranking de indenizações por morte, ao ser comparada às outras capitais. 

Motocicletas são as envolvidas na maioria dos acidentes de trânsito  

O relatório de indenizações mostra também que os acidentes envolvendo as motos são a maioria, com 75% das ocorrências. Além disso, o estudo aponta que 23% desses acidentes ocorreram ao anoitecer e 21% no período da tarde, conforme publicado pela Revista Apólice. 

As estatísticas dos acidentes envolvendo motocicletas mostraram também que 88% das indenizações pagas por morte tiveram homens como vítima. Dos acidentes onde a vítima ficou com sequelas permanentes, 79% são homens em idade ativa, entre 18 e 34 anos, essa faixa etária representando 49% dos acidentes com vítimas fatais e 53% dos acidentes deixaram sequelas permanentes. 

O relatório mostra ainda uma realidade preocupante, já que há muito caminho pela frente para um trânsito seguro.  

A Cartilha Médica DPVAT 

Acompanhada do estudo, a Seguradora Líder lançou também a primeira edição da “Cartilha Médica DPVAT”, com o objetivo de disseminar e ampliar o conhecimento sobre o seguro obrigatório de veículos, esclarecendo o funcionamento desse benefício, principalmente nos casos de invalidez permanente.  

O material apresenta regras, definições, consensos médicos sobre a cobertura do seguro, além de esclarecer todas as informações e documentos necessários para a entrada no pedido de indenização, descrição sobre o processo e os motivos que podem fazer o pedido ser negativado e o pagamento da indenização recusado. 

A Cartilha tem como destaque a tabela que serve de base para calcular o valor de indenizações, estes que variam de acordo com a gravidade da lesão que causou a sequela definitiva. Traz também um infográfico com exemplos de aplicação da Lei que diz respeito à tabela de indenizações. 

Inclui também casos reais, demonstrando quando é viável ou não entrar com o pedido de indenização por invalidez permanente. Se munido de laudo médico comprovando a impossibilidade de reabilitação, é possível pedir a indenização ou o reembolso das despesas médicas no caso de vítimas com sequelas temporárias que tiveram gastos com a recuperação. 

Reunindo a documentação correta, o beneficiário ou a vítima pode entrar com o pedido de indenização pelo aplicativo do Seguro DPVAT ou em um dos milhares de postos de atendimento autorizados espalhados pelo país. A análise e resposta de solicitação será enviada em até 30 dias da entrada do pedido, como a Lei prevê.  

Fontes: Seguradora Líder e SindsegSP. 

Veja Também
Comentários
Loading...