Notícias de Caçador e Região

 Redução no preço do gás de cozinha deve ter pouco impacto para o consumidor de SC

A redução do preço médio de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, que foi anunciada nesta segunda-feira (12) pela Petrobras, deve ter pouco impacto ao consumidor de SC, segundo Jorge Magalhães de Oliveira, presidente do sindicato dos revendedores de gás (Sinregas). A partir desta terça (13), o valor do botijão de 13 quilos para as distribuidoras ficou R$ 2,60 mais barato.

De acordo com o presidente do Sinregas, o impacto dessa redução deve ser pouco sentido pelos consumidores, já que as distribuidoras anunciaram um aumento no preço, que já está sendo repassado ao consumidor desde o início de setembro.

— O que acontece em setembro é que as distribuidoras costumeiramente repassam reajustes alegando o aumento de suas despesas por ser o mês de reajuste salarial da categoria. Assim, as distribuidoras já anunciaram desde final de agosto um aumento entre R$ 4 e R$ 4,55 e já está sendo repassado ao consumidor desde o início deste mês — disse.

Ele completa:

— Hoje acredito que terá apenas a diferença entre o aumento e a redução.

Segundo a última pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), feita entre 4 a 10 de setembro, o preço médio do botijão de 13 quilos era vendido em Santa Catarina a R$ 120.

Após a redução das distribuidoras que passa a valer a partir desta terça (13), os repasses feitos aos consumidores ocorrerão à medida em que as revendedoras forem repondo seus estoques com o novo valor.

Com informações NSC Total 

Veja Também

Comentários estão fechados.