Notícias de Caçador e Região

Presos de Chapecó podem fabricar uniformes para 23 mil alunos do país

A Secretaria da Administração Prisional (SAP) de SC aguarda a autorização do governo federal para que presos do Complexo Prisional de Chapecó fabriquem os uniformes de 23 mil alunos das escolas cívico-militares de todo o país.
A ‘provocação’ foi feita pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) aos estados. Santa Catarina enviou a sua proposta e está confiante de que será escolhida.

— O governo do Estado por meio de vários atores está empenhado em trazer o projeto para SC. Estamos na fase de escolhas de propostas e a nossa é a mais completa. A seguir vamos construir alternativas com o governo federal. O DEPEN é o nosso parceiro — disse o secretário da SAP Leandro Lima.

O Complexo de Chapecó conta com 5 unidades, entre presídios e penitenciárias. É o maior do Estado com 3 mil presos. De acordo com o secretário 50% já trabalham.

Sobre o projeto

Os presos produzem os uniformes e recebem um salário mínimo por mês. Como já ocorre na poítica do sistema devolvem 25% para o Estado.

Cada ‘kit’, tanto o masculino como o feminino, conta com quase 10 ítens, como camisas, calças, saia, sapatos, boina e até sunga e maiô.
O custo do projeto gira em torno de R$ 40 milhões de reais pagos pelo governo federal. Também se discute uma contrapartida de SC.
O secretário Leandro Lima está empolgado com a ideia e já pensa na possibilidade de fabricar de dentro dos presídios catarinenses os uniformes das redes estadual e municipal de ensino.

O que significa mais tributos, economia girando nas cidades-sede e presos com oportunidade de mudar de vida ao enxergar a possibilidades de ressocialização.

— Os benefícios serão econômicos, sociais e de melhoria na segurança prisional — garante o secretário.

Com informações NSC Total 

Veja Também

Comentários estão fechados.