Notícias de Caçador e Região

Prefeitura de Caçador mantém atendimento a pessoas em vulnerabilidade; alguns não aceitam ir para abrigos

A Prefeitura de Caçador segue prestando auxílio às pessoas em situação de vulnerabilidade, porém muitos destes se negam a ser conduzidos ao abrigo. Como o caso que aconteceu nesta terça-feira, 20, em que um morador em situação de rua, foi abordado pela equipe de sobreaviso, da Assistência Social, e recusou o acolhimento.

“Esse mesmo morador, o qual estava localizado no ponto de táxi na Rua Curitibanos, foi abordado diversas vezes, em diferentes locais, sendo oferecido até mesmo passagem para retornar a sua cidade. Hoje, em menos de 8h, ele foi abordado duas vezes e recusou novamente o acolhimento. Com isso, fornecemos o agasalho, cobertas e o orientamos para que não ficasse neste local, e ele nos garantiu que já estava em um abrigo provisório”, afirma a assistente social, Elizete Farias.

“O que está ao nosso alcance estamos fazendo, e iremos seguir realizando o nosso trabalho, oferecendo abrigo, cama, banho e alimentação. Porém existem casos como este, em que a pessoa é resistente ao acolhimento”, complementa Elizete.

A equipe de sobreaviso intensifica os trabalhos neste período de frio intenso, realizando a busca ativa para recolher todas as pessoas em situação de rua, sendo encaminhadas a Casa de Passagem, onde são disponibilizadas cinco vagas.

Além disso, a Prefeitura adquiriu 20 vagas diárias em um Albergue, na Linha Cachoeirinha, para abrigar essas pessoas. “Como Assistência Social, temos o dever auxiliar e promover o acesso dos cidadãos aos direitos sociais, porém não podemos impor o acolhimento a ninguém. Lamentamos quando presenciamos casos como estes, mas seguimos realizando o nosso trabalho e os abordando quantas vezes forem necessárias. Estamos agindo para que todas as pessoas que necessitarem, possam ser acolhidas”, finaliza o secretário de Assistência Social, Januário Atanásio dos Santos.

 

Veja Também

Comentários estão fechados.