Notícias de Caçador e Região

Policial resgata jovem de veículo em chamas após acidente na SC-284

Após uma colisão frontal entre dois veículos na manhã de domingo, dia 13, um policial militar resgatou um dos motoristas das ferragens de um carro em chamas na rodovia SC-284 em Campos Novos. O sargento Marcos Silva, de 45 anos, estava a caminho do trabalho quando viu o acidente, e decidiu prestar socorro devido ao fogo.

“Eu pensei, vou filmar. Porque o carro poderia explodir e acontecer de eu morrer neste momento, pelo menos os meus filhos vão saber que eu morri tentando salvar a vida das pessoas”, afirmou Marcos.
O policial militar disse que tentou abrir as portas do veículo, mas elas estavam trancadas. Ele tentou ainda controlar o fogo com o extintor de incêndio, mas não teve sucesso.

“Tentei quebrar um dos vidros laterais, mas também não consegui. Aí acabei puxando a porta do caroneiro e daí o vidro estourou. O motorista não tinha extintor de incêndio, corri até a minha caminhonete, peguei o extintor, tentei apagar o fogo, mas como as chamas já estavam muito altas, o extintor acabou e eu não consegui apagar. Nesse momento eu peguei e tirei o condutor do veículo pelo vidro”, relatou.

O sargento Marcos afirmou que o resgate foi difícil. “Ele estava com as pernas quebradas, foi um pouco difícil. Mas nessa hora você não vê dificuldade. Uma pessoa dentro do veículo, gritando e falando que está queimando, você acaba nem pensando no risco.”

No outro veículo havia duas pessoas, um homem de 23 anos e a passageira de 27 anos, segundo o Corpo de Bombeiros. Eles também estavam presos às ferragens. Como o PM não conseguiu retirar os ocupantes decidiu afastar o carro das chamas.

“Eu amarrei uma corda na minha caminhonete e puxei o outro veículo para mais longe. Porque o veículo que estava pegando fogo e estava encostado neste outro veículo. Então, provavelmente o outro veículo também ia pegar fogo”, contou o policial.

Segundo Marcos, a decisão de ajudar ele próprio as vítimas aconteceu porque no local o sinal de celular é muito ruim e demoraria muito tempo até conseguir chamar socorro.

“Se eu fosse sair do local para ir em algum lugar pegar sinal para chamar, até o bombeiro chegar ali, com certeza as vítimas não teriam chance, teriam queimado. A hora que o bombeiro chegou lá, já não tinha mais o que fazer. Neste momento, a única coisa que eu pensei foi tentar ajudar da melhor forma possível e salvando as vidas com o que eu tinha no momento”.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as três pessoas envolvidas no acidente ficaram gravemente feridas, com politraumatismo e quadro clínico instável. Todos foram encaminhados para o Hospital Dr. José Athanazio.

Débora Luana da Silva, de 27 anos, carona do Gol sofreu uma parada cardiorrespiratória e acabou falecendo no final da manhã de domingo. Os outros envolvidos no acidente seguem em atendimento no hospital.

Com informações G1 SC 

Veja Também

Comentários estão fechados.