Notícias de Caçador e Região

Polícia Militar mata suspeito pelo assassinato de soldado em Criciúma

O homem de 30 anos suspeito de assassinar um soldado em Criciúma nesta terça-feira (31) foi morto pela Polícia Militar na tarde desta quarta (1). A ação da PM ocorreu na região de Balneário Torneiro, no município de Jaguaruna, no Sul de Santa Catarina.

O suspeito, cujo nome não foi divulgado, era procurado pelas equipes do 9º Batalhão da Polícia Militar, junto ao Cobra (Comando de Operações de Busca, Resgate e Assalto) e o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), além de outras policias.

De acordo com a PM, após ser localizado na tarde desta terça-feira, ocorreu troca de tiros entre o homem e os policiais, que acabaram o alvejando. Não foi informado o número de disparos e onde ele foi atingido.

“Isso é uma pronta resposta, ninguém quer a morte. Mas já que houve confronto, é fundamental para a segurança das guarnições” afirmou o tenente-coronel Silvio Roberto Lisboa, de Tubarão. As guarnições que realizavam a busca já foram desarticuladas.

As buscas começaram após o suspeito atirar contra o policia militar João Batista Ribeiro, de 41 anos, com um disparo de revólver calibre 38, no bairro Renascer. Os tiros atingiram a cabeça de Ribeiro. O confronto ocorreu na tarde desta terça-feira (31). Junto ao colega, eles cumpriam um mandado de prisão em Criciúma.

João Batista foi internado em estado gravíssimo e morreu no hospital na manhã do dia seguinte. Já o outro policial teve o rosto atingido e um dos projéteis alojado na coluna cervical. Ele não corre risco de morte, informou a PM na manhã desta quarta-feira.

Conforme a Polícia Militar, quando o suspeito foi encontrado, ele estava com a algema em uma das mãos, indicando a participação no crime. “Foi confirmado pela inteligência da guarnição de Içara que é a pessoa que estávamos procurando” afirmou o comandante da 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM), Cosme Manique Barreto.

A Polícia Civil investigará o caso. Conforme o delegado Vitor Bianco Júnior, da 6ª DRP (Delegacia Regional de Polícia Civil de Criciúma), o suspeito tinha passagens pelo crime de roubo, mediante violência e grave ameaça.

Velório

O corpo do soldado João Batista Ribeiro foi velado na tarde desta quarta-feira (1), em uma cerimônia da Polícia Militar. Antes de ser transferido para Criciúma, o cabo Ribeiro trabalhou por cinco anos em Nova Veneza.

Em nota publicada na manhã desta quarta-feira (1), o comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, se pronunciou sobre a morte.
“Faleceu então o nosso cabo Ribeiro, ferido em combate quando efetuava uma prisão em Criciúma. Meus sentimentos. Não tenho palavras para descrever a tristeza imensa com a perda do nosso guerreiro”, escreveu Gomes. “Neste momento de dor, nos resta a serenidade diante do que não pode ser mudado, a saudade de um companheiro querido, a admiração por um herói tombado em combate, o suporte à família que sofre e a busca pela justiça”, concluiu.

Com informações ND Online 

Veja Também

Comentários estão fechados.