Notícias de Caçador e Região

Polícia encontra casa usada por quadrilha que assaltou banco em Criciúma

O BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) encontrou, em Três Cachoeiras, no Rio Grande do Sul, uma casa que teria sido utilizada como local de transição para a fuga do crime, em Criciúma, no assalto ao Banco do Brasil, na madrugada desta terça-feira (1º).

A cidade gaúcha fica a pouco mais de 100 quilômetros de distância de Criciúma. No local foram encontradas roupas com sangue, acionador de explosivos e um veículo furgão. Além disso, um homem foi detido. Até as 8h05 desta quinta-feira (3) a ocorrência seguia em andamento.

Na quarta-feira (2), a Polícia Militar encontrou um galpão, em Içara, também utilizado pelos suspeitos. O local serviu para pintar os carros utilizados no assalto.

Nas imagens registradas durante a recuperação dos veículos, foi possível notar, no mínimo, dois carros de cores brancas pintados de preto.

Detidos prestam depoimento

Os três indivíduos presos em Torres (RS), na tarde desta quarta (2), em um Citroen C4, cor branca, com placas de Brasília, prestaram depoimentos na Central de Polícia de Araranguá. A oitiva teve início por volta da 1h e se estendeu durante toda a noite.

Outros dois indivíduos foram encontrados em Porto Alegre, também no estado gaúcho.

A reportagem apurou que eles foram trazidos até Santa Catarina, onde foram apresentados na DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Araranguá aos cuidados do delegado Jair Pereira Duarte que comanda os devidos procedimentos.

A cidade catarinense fica a pouco mais de 30 quilômetros de Criciúma, local da ação, e cerca de 180 da capital Florianópolis.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.