Notícias de Caçador e Região

Polícia Civil elucida assassinato de Marcio Thomé e prende um suspeito

Polícia Civil elucida assassinato de Marcio Thomé e prende um suspeito

A Polícia Civil de Caçador, através da Divisão De Investigações Criminais de Caçador (DIC) elucidou o assassinato de Márcio Thomé, ocorrido no dia 27 de outubro, na localidade de Santa Maria, interior de Lebon Régis. Um suspeito de 24 anos foi preso e confessou o crime. O irmão do suspeito de 30 anos também foi preso, mas liberado após o delegado não encontrar elementos que colocasse no crime.

De acordo com o delegado Fernando Guzzi, que chefiou as investigações, a polícia trabalhou com duas linhas de investigação. A primeira, o possível envolvimento dos dois amigos que estavam com Marcio, no momento do crime, ou até mesmo familiares.

A segunda linha era a possibilidade de encontro ocasional com moradores próximos ou caçadores, a qual restou confirmada.

O suspeito, em depoimento confessou o crime, porém alegou legítima defesa. Disse ainda que estava caçando com o irmão, quando Márcio teria parado a caminhonete e teria apontado alguma coisa contra seu irmão, fazendo menção em atirar, e alegou ser da Polícia Ambiental. Com o objetivo de proteger o irmão, o rapaz acabou efetuando um disparo de longe e outro mais perto. Ao lado do corpo havia um rádio comunicador.

Além do cumprimento de dois mandados de prisão, a polícia cumpriu ainda quatro mandados de busca e apreensão, sendo dois na Linha Santa Maria, parte pertencente a Timbó Grande e outros dois na área urbana de Timbó Grande.

Foram apreendidas duas armas, sendo uma espingarda calibre 20 Gauge, esta usada no crime, e outra espingarda calibre 28 Gauge.

Quanto à motivação, a polícia apurou que o suspeito que estava caçando, confundiu a vítima com um integrante da Polícia Ambiental, e portanto o homicídio é qualificado e considerado hediondo.

Embora a alegação de legítima defesa, o indiciamento foi mantido pela autoridade policial, assim como a prisão temporária. Segundo o delegado, o primeiro disparo até pode ter ocorrido em legítima defesa putativa (até porque havia um rádio comunicador ao lado do corpo da vítima, o qual poderia ter sido confundido com uma arma de fogo), porém o segundo disparo foi à queima roupa, quando Thomé estava caído e já baleado. De qualquer forma, a tese será debatida no eventual processo judicial, e até mesmo pelos jurados, em caso de julgamento futuro pelo Tribunal do Júri.

Participaram da operação de 20 policiais de Caçador, Lebon Régis e Santa Cecília, com sete viaturas.

Veja Também
Comentários
Loading...