Notícias de Caçador e Região

Passageiros de avião relatam que piloto e comissários de bordo teriam avistado óvnis durante voo para Porto Alegre

Piloto e comissários de bordo do voo 4248, da companhia aérea Azul, que partiu do Rio de Janeiro com destino a Porto Alegre, na noite dessa sexta-feira (4), teriam relatado aos passageiros o avistamento de vários objetos voadores não identificados (óvnis) se movendo rapidamente e luzes trocando de cores no céu no sentido da Lagoa dos Patos.

“Demorou um pouco para o avião pousar e, normalmente, o piloto dá aquelas boas-vindas, mas desta vez não falou nada. No momento em que pousou, o piloto pediu desculpas porque haviam visto objetos não identificados. Ele falou que eram vários, no sentido da Lagoa dos Patos”, relata o empresário Eduardo Corrêa da Silva, 48 anos, que estava no voo e não viu nada pela janela do avião.

O voo decolou às 21h30 do Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e pousou no aeroporto Salgado Filho às 23h30.

O empresário, que retornava de um congresso de oncologia no Rio de Janeiro, narra que ocorreu um fato estranho durante o voo. Segundo ele, todos os comissários de bordo foram chamados para a cabine do piloto e ficaram lá por algum tempo.

“Foi comentado pelo piloto que vários outros voos haviam visto a mesma coisa. Quando eu saí do avião perguntei para o comissário de bordo se ele tinha visto. Ele disse que sim e que eram vários objetos”, acrescenta, contando que os tripulantes afastaram a possibilidade de serem drones em razão da altura elevada, e os óvnis, ainda de acordo com o relato, se moverem rapidamente.

A administradora Bruna da Silva Porto, 30 anos, também estava no voo e confirma a conversa do piloto com os passageiros.

“Depois que nós pousamos, antes de a tripulação liberar os passageiros para pegarem as malas, o piloto pediu desculpas por não ter falado conosco antes do pouso. Porque eles teriam reportado objetos voadores não identificados e estariam relatando para a torre de controle naquele momento”, conta.

Bruna diz que o piloto comentou sobre outras aeronaves em voos diferentes que também teriam avistado os óvnis quando sobrevoaram a Lagoa dos Patos.

“Ele (piloto) mencionou que perceberam os objetos quando passamos pela Lagoa dos Patos. E ainda falou que se a gente ver alguma notícia poderá relatar que estava nesse voo”, recorda, salientando que não foram dados detalhes sobre o tamanho ou as formas desses objetos.

A administradora compartilha que outras famílias presentes no voo afirmaram que acharam a situação inusitada. Os dois passageiros ouvidos pela reportagem disseram, ainda, que o voo foi tranquilo e sem turbulências.

O Observatório Espacial Heller & Jung, localizado em Taquara, no Vale do Paranhana,   acompanha os fenômenos no céu. O professor Carlos Jung,  coordenador do curso de Engenharia de Produção das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) e diretor da Região Sul da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), encontrou algo estranho após investigar as imagens registradas em seus equipamentos de observação astronômica.

“Encontrei algo na direção da Lagoa dos Patos no dia 4 de novembro, às 23h22min. Não identificado mesmo”, compartilha ele na manhã deste domingo (no sábado, havia informado que não tinha registrado nada de anormal por meio de seu equipamento astronômico).

O que diz a companhia aérea Azul

Também por meio de nota oficial, a Azul respondeu o que segue abaixo:

A Azul informa que não tem ciência dos fatos e ressalta que seus tripulantes seguem os mais rigorosos protocolos de segurança e que, qualquer eventualidade, é comunicada imediatamente ao controle de tráfego aéreo e segue para investigação das autoridades competentes.

A reportagem do Zero Hora também questionou o V Comar, de Canoas, na Região Metropolitana, para saber se houve algum exercício militar no céu do RS na noite dessa sexta-feira. Até o presente momento, a Aeronáutica não respondeu.

Com informações do Zero Hora

Veja Também

Comentários estão fechados.