Notícias de Caçador e Região

Onda de frio extremo em SC mobiliza autoridades: “situação muito mais grave”

O governo do Estado convocou uma reunião entre as estruturas de segurança e controle nesta segunda-feira (26) para debater estratégias de combate ao frio histórico previsto para essa semana em Santa Catarina.

Uma onda polar deve trazer mínimas de até -7ºC em 80% do território catarinense a partir de quarta-feira (28). “Sabemos que tivemos manifestações na última semana apontando uma situação muito mais grave do que as previsões estão confirmando, mesmo assim estaremos preparados para qualquer situação”, afirmou David Busarello, chefe da Defesa Civil.

A reunião de alinhamento foi realizada na manhã desta segunda com participação do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), Secretaria de Estado da Assistência Social, Casan, PM (Polícia Militar), Epagri, Casa Civil, Secretaria de Estado da Saúde e Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina).

Segundo as informações do governo catarinense, há uma estrutura de prontidão para dar eventuais suportes às cidades. A situação é monitorada desde a semana passada.

“Teremos uma ação conjunta no que diz respeito as responsabilidades do Estado”, informa David Busarello. A Defesa Civil aciona nesta tarde o GRAC (Grupo de Ações Coordenadas) e as coordenadorias regionais para reforçar as ações de preparação.

Frederico Rudhorff, coordenador de monitoramento e alerta do órgão, explicou que a forte frente fria não traz riscos de tempestades.

“Terça-feira (27) será um dia chuvoso em Santa Catarina e o início do declínio acentuado da temperatura em todo o Estado, com maior intensidade nos planaltos Norte e Sul. O pico será na quinta-feira, mas o frio se estende até o próximo sábado”.

Alerta para turistas na Serra

A Santur faz uma orientação para que os turistas subam as Serras catarinenses apenas com a garantia de reserva em hotéis e pousadas. O CBMSC destacou a realização da Operação Serra Mais Segura, ação que será reforçada neste período e abrange orientações as pessoas que circulam nas áreas mais altas do Estado.

Uma das recomendações do Corpo de Bombeiros é a de que as pessoas não utilizem, no interior das casas, churrasqueiras ou latas com fogo que podem provocar incêndios ou intoxicação por monóxido de carbono.

“Uma de nossas preocupações se refere aos locais turísticos e também aos turistas mal preparados que podem correr o risco de hipotermia. Estamos mobilizando efetivo para dar apoio”, comentou o subcomandante do CBMSC, Ricardo José Steil.

Além disso, a PM ressalta o risco de congelamentos nas rodovias mais altas do Estado. Por isso, o efetivo está sendo reforçado e colocado em prática a Operação Gelo na Pista, além de pontos de apoio nas barreiras que serão instaladas nos postos policiais caso ocorra a necessidade de fechamento de rodovias.
Riscos para produção rural e pesca

A agricultura, piscicultura e pecuária também pode sofrer graves impactos com a nova onda de frio intenso em Santa Catarina. A Epagri, em seu site, destacou alguns cuidados que serão fundamentais para cada tipo de cultura.

A partir desta quarta (28), há também riscos de ressaca e alagamentos costeiros no Estado. A Defesa Civil emitiu um alerta para as navegações de pequenas e médias embarcações e a necessidade de cuidados redobrados com apetrechos de pesca.

Onde de frio histórica com mínimas de até -7°C

O frio deve chegar com tudo já na terça-feira (27) e, a partir de quarta-feira (28), todo o Estado terá temperaturas próximas de 0°C.

Segundo o meteorologista Ronaldo Coutinho, no auge do frio, a partir da metade da semana, 80% do território catarinense deve ter mínimas entre 0°C e -7°C. Esta deve ser a maior onda frio desde 1955.

Embora exista a possibilidade de neve nas áreas mais altas, principalmente entre quarta à noite e quinta-feira, a característica desta onda polar é o frio extremo. “A geada vai ser severa”, informou Coutinho.

Até mesmo Florianópolis, no Litoral, pode ter temperaturas entre -1°C e -2°C. A previsão foi feita considerando os dados disponíveis neste domingo (25).

“Os bananais do Sul do Estado correm risco de ter geada forte: primeiro de vento, que é a ‘geada negra’, que queima a planta – e depois vem a geada normal”, explicou. A condição deve aparecer na quarta e se intensificar na quinta, sexta (30) e no sábado (31).

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.