Início / Colunas / Bastidores / Novo posto de saúde, vendedores ambulantes, Casan – Por Marcio Cordeiro

Novo posto de saúde, vendedores ambulantes, Casan – Por Marcio Cordeiro

Recebi recentemente solicitações de moradores dos bairros Sorgatto e Figueroa, para que procurasse informações sobre como ficaria a situação da Unidade de Saúde que funcionava em anexo ao Centro Comunitário do Sorgatto e foi interditada pela Vigilância Sanitária há pouco mais de dois anos.

Com a interdição, os moradores do Sorgatto e do Figueroa passaram a ser atendidos na Unidade do Bairro Bom Jesus, o qual, diga-se de passagem, não está lá aquelas coisas em questão de conservação, além de ser pequeno e mal conseguir atender os pacientes daquela comunidade, além de ficar um tanto distante, principalmente do Bairro Figueroa.

Novo posto de saúde

Em resposta aos leitores que entraram em contato, quero dizer que busquei informações e obtive a seguinte resposta: “Um projeto para construção de um novo posto de saúde para atender o Sorgatto e o Figueroa já foi encaminhado ao governo do estado, estamos aguardando respostas”.

Horário do Comércio

A Câmara Municipal de Caçador recebeu na semana passada diversos ofícios com sugestões para a regulamentação do horário do comércio no município. O que mais chamou a atenção foi um documento assinado pela Associação Empresarial – ACIC, a qual defende o HORÁRIO LIVRE do comércio.

Esgoto

O vereador Amarildo Tessaro fez um apelo na sessão da Câmara desta segunda-feira, para que a prefeitura tome providências com relação a um esgoto a céu aberto numa das ruas na Cohab II. Ele chegou a apresentar um vídeo encaminhado por um cidadão que mostra a realidade que os moradores estão enfrentando diariamente.

Casan

E falando em esgoto, o prefeito Saulo e sua equipe continuam trabalhando em busca de uma solução quanto ao impasse sobre a gestão dos serviços de tratamento de água e esgoto no município de Caçador. Para quem não lembra, o contrato com a Casan terminava em 2015 e um processo licitatório chegou a ser iniciado, porém o prefeito da época, Beto Comazzetto, interrompeu o processo licitatório, fez uma dispensa de licitação e resolveu contratar a Casan por mais 30 anos.

Casan I

Porém, o rolo da situação está no fato de que uma das empresas que participava do processo entrou com recurso na Justiça local, a qual atendeu a liminar e determinou o rompimento do contrato com a Casan e a continuidade no processo licitatório.

Assim que assumiu, o prefeito Saulo acatou a decisão judicial e deu prosseguimento a licitação, porém uma nova liminar, desta vez do Tribunal de Justiça do Estado, suspendeu os efeitos da decisão da 1ª Instância para que fosse possível analisar as razões do recurso apresentado pela Casan e assim à licitação novamente foi interrompida.

Casan II

Enquanto isso, a população de Caçador continua recebendo serviços ‘meia-boca’ e sofrendo com os incontáveis buracos que a Casan deixa pelas ruas. Além disso, o município segue cada vez mais atrasado no quesito saneamento básico, o qual é um direito constitucional de todo cidadão.

Vendedores ambulantes

Ainda com relação aos comentários dos vereadores na sessão desta segunda-feira, outro tema que me chamou a atenção também partiu do vereador Tessaro. A questão dos vendedores ambulantes que atuam de forma irregular e sem qualquer fiscalização em Caçador.

De acordo com o edil, proprietários de fruteiras e mercados lhe procuraram para que o mesmo tentasse alguma solução junto aos órgãos competentes para a questão dos vendedores itinerantes que, segundo ele cercam a cidade vendendo frutas, verduras e outras cultivares sem pagar qualquer tipo de licença para o município.

Fiscalização Zero

Quem trabalha no centro da cidade ou passa com frequência, principalmente pela Avenida Barão do Rio Branco, percebe a quantidade de vendedores ambulantes que por ali atuam. Cintos, carteiras, brinquedos, acessórios para carro, utensílios para casa, dentre outros, são facilmente visualizados sendo vendidos por pessoas de fora que, em sua maioria, não retiraram licença para atuarem no município.

Portanto é pertinente que o município, através de seus órgãos de fiscalização cumpra com seu dever e assim também contribua para o fortalecimento do comércio local.

Comentários sobre o conteúdo desta coluna devem ser encaminhados para o email contato@portalcdr.com.br ou através do meu whatsapp: 98828-9698.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sobre Marcio Cordeiro

Sou o jornalista Marcio Cordeiro. Iniciei minha carreira jornalística no município de Canoinhas, em 2003, onde trabalhei na Rádio 98fm e no Jornal Ótimo. Em Caçador, trabalhei na Rádio Caçanjurê e fui editor do Jornal Extra. Também atuei temporariamente nos jornais Informe e Folha da Cidade. Atualmente sou proprietário do site PortalCDR e também assino a Coluna Quarto Poder, com assuntos e temas semelhantes aos que abordarei neste espaço. Presidente da Associação Caçadorense de Imprensa Joair dos Santos Lima (ACIJO).

Veja também

Grave acidente no trevo de Iomerê envolve três veículos

Por volta das 19h30, desta terça-feira (12), foi registrado um grave acidente de trânsito envolvendo …