Notícias de Caçador e Região

NOVEMBRO AZUL: Bons hábitos e consultas regulares são essenciais para a saúde do homem

A campanha e mês do Novembro Azul intensifica a prevenção e o tratamento da saúde do homem, em especial contra o câncer de próstata, o segundo que mais mata homens no Brasil. No geral, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens.

A médica urologista Dra. Flávia Hoffmann Clivatti, cooperada da Unimed Caçador, relata que percebe o aumento do número de casos na região, sugerindo que os homens aproveitam a campanha Novembro Azul para fazer exames preventivos e cuidar da saúde de um modo geral. “Infelizmente existem casos que chegam ao meu consultório, seja privado, convênio ou SUS, em estágios avançados. Por isso precisamos valorizar a importância do diagnóstico precoce, que tem mais chances de cura. Os homens estão mais conscientes, mas ainda temos um longo caminho a percorrer”, pondera.

A médica defende que os cuidados devem começar bem cedo, com uma primeira consulta ao urologista quando criança e depois, na puberdade, seguindo com consultas e acompanhamentos anuais.

A urologista destaca ainda que o homem não é ensinado igual a mulher a ir ao médico desde cedo, já que estas são levadas pelas mães ao ginecologista logo na puberdade. “Os meninos crescem sem esse costume e quando adultos costumam ir somente quando suas companheiras insistem, ou quando estão com sintomas insuportáveis. Com isso, ficam mais suscetíveis a uma série de doenças, inclusive ao câncer de próstata”, alerta.

 

Homens têm mais dificuldade em fazer exames preventivos

O médico oncologista clínico Dr. Ruggero Caron, cooperado da Unimed Caçador, destaca que diferente da campanha Outubro Rosa, quando existe o engajamento das mulheres na prevenção, com o apoio da Rede Feminina de Combate ao Câncer, por exemplo, a campanha Novembro Azul não conta uma rede de apoio similar para os homens.

Por isso, na visão do médico, os homens tem mais dificuldade em fazer exames preventivos e se envolvem menos nas campanhas. “Muitos homens ainda tem o Novembro Azul como uma campanha para fazer o PSA ou exame de toque, apenas. E na verdade é uma campanha que visa a saúde em geral do homem”.

Dr. Ruggero sugere que deveria ser oferecido pelas políticas públicas de saúde aos homens, quando atingissem 50 anos, uma consulta com o urologista, “a fim de que pudesse conversar sobre sua situação, e juntamente com o médico decidir como serão feitas as medidas preventivas. A quantidade de homens que procuram o especialista é pequena, é uma questão cultural. O homem vai menos ao médico, ele espera dar o sintoma”, relata.

A consulta com o urologista é importante para o diagnóstico precoce e para definir estratégias de tratamentos. “Existem alguns exames que o homem não se sujeita a fazer, porém existem outros meios de fazer o diagnóstico, mas é preciso que o homem faça esta conversa com o médico urologista, que tenha este incentivo, para decidir qual a melhor estratégia para o seu caso, para não retardar um possível diagnóstico de câncer de próstata”, reforça Dr. Ruggero.

Ainda que os números de casos estejam aumentando, o médico afirma que os casos avançados estão diminuindo. “Temos mais diagnósticos precoces atualmente e mais pacientes em tratamento. Mas ainda o câncer de próstata é o mais prevalente. Existem taxas elevadas de mortalidade, porque pacientes iniciam o tratamento em fase avançada da doença”, destaca.

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas e se assemelha a uma castanha. Localiza-se abaixo da bexiga e sua função é produzir e armazenar o líquido prostático que, junto com o líquido seminal produzido pelas vesículas seminais e os espermatozoides produzidos nos testículos, forma o sêmen.

 

Cuidados básicos na saúde do homem

Entre os cuidados básicos que todo homem precisa ter com a saúde há testes e exames que precisam ser realizados com frequência: Verificação da pressão arterial; Hemograma completo; Dosagem da glicemia; Dosagem do colesterol; Testes de urina; Atualização da carteira vacinal; Verificação do perímetro abdominal e do Índice de Massa Corpórea (IMC). E, ainda: Exame da próstata. Por conta do preconceito que envolve o exame, muitos homens são diagnosticados quando a doença já está em estados mais avançados, ocasionando alta taxa de óbitos. Quando identificado em fase inicial, o câncer de próstata tem altos índices de cura.

 

Saiba mais

Em 2011, o Instituto Lado a Lado pela Vida iniciou a campanha ‘Novembro Azul’ com o objetivo de alertar para a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, o mais frequente entre os homens brasileiros depois do câncer de pele.

Uma pesquisa divulgada em 2021 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida apontou que 62% dos brasileiros só procuram um médico quando apresentam sintomas insuportáveis. A pesquisa entrevistou 1.800 homens de idade, entre 18 e 65 anos no Brasil, Colômbia e Argentina. Dentre os demais países latino-americanos, o índice de homens que procuram médico somente quando a dor aperta é ainda maior, mais de 70%, ou seja, 7 a cada 10 entrevistados.

Veja Também

Comentários estão fechados.