Notícias de Caçador e Região

Neto de 14 anos mata avô a facadas para saber como é ver uma pessoa morrer

Um adolscente de 14 anos matou se próprio avô em Canelinha. O crime aconteceu na tarde de quinta-feira, dia 29.

As autoridades policiais foram chamadas para atender a ocorrência. Os policiais encontram um idoso, caído, morto no chão de sua casa. As investigações iniciam, no local não há sinais de arrombamento e durante as buscas uma quantidade significativa de dinheiro é encontrado na residência, isso acaba intrigando os investigadores, diversas hipóteses foram levantadas, as horas se passaram até que na tarde de sexta-feira (30), quando em um telefonema, uma confissão aconteceu o desfecho de mais um crime bárbaro na cidade de Canelinha, o neto matou o avô de 74 anos.

A frieza do jovem foi tão grande que mesmo após o corpo ser descoberto ele dormiu tranquilamente e no dia seguinte ao crime, enquanto acontecia o velório do seu avô, o rapaz ainda teve a audácia de ir ao velório onde permaneceu sem demonstrar nenhum tipo de sentimento.

Logo depois, ele acabou confessando o crime e se entregando para a polícia Militar que fez a apreensão dele e o conduziu a Polícia Civil. Ele foi ouvido, juntamente com o concelho Tutelar e seu Pais, depois o delegado de Polícia representou pela sua internação provisória.

De acordo com as informações, algumas pessoas que conhecem o jovem, relataram que o jovem já se envolveu em outros episódios onde planejava matar pessoas ligadas a ele, ele disse a polícia que matou só pra saber como seria ver alguém morrer.

Ele deu 04 Facadas no avô

Segundo testemunhas alguns meses atrás ele tinha fugido de casa sendo localizado por conselheiros Tutelares na cidade de Major Gercino, e lá enquanto estava com as conselheiras declarou a intenção de matar os próprios pais. O que foi passado aos agentes de polícia e aos conselheiros, e mantinha contato com alguém que o conheceu pela internet e ali recebia orientações obscuras sobre assassinatos até por chamada de vídeo.

O menor está a disposição da justiça, mas não pode ser preso/apreendido, aguarda internamento no casep regional.

Veja Também

Comentários estão fechados.