Notícias de Caçador e Região

MÚSICA: Caçadorense passa a integrar banda de heavy metal de renome internacional; veja o vídeo 

Músico largou o emprego estável para correr atrás do sonho, que é viver da música

Quando Thiago Bianchi (ex-FireSign, Karma e Shaman) entrou em contato com Saulo Castilho para produzir o XAKOL, uma das suas três bandas (Alpha Six e Thousand Suns), o músico não imaginava a reviravolta que aconteceria nos próximos meses. A primeira surpresa foi ser chamado para abrir os shows da turnê do vocalista James LaBrie (Dream Theater) no Brasil e, mais recentemente, assumir o baixo no Noturnall. A estreia não poderia ser mais imprevista – três apresentações na Rússia ao lado do Disturbed. 

Catarinense de Caçador, Castilho (o quarto da esquerda para a direita) abandonou um emprego estável em Florianópolis para se dedicar ao sonho de viver da sua grande paixão: o heavy metal. Como escreveu no seu perfil do Facebook, o músico disse estar vivendo “um capítulo digno de conto de fadas, ou do próprio filme ‘Rock Star’”. Entre outubro e novembro, o Noturnall faz uma turnê por sete estados ao lado de Edu Falaschi e Mike Portnoy (ex-Dream Theater), que também foi companheiro do novo guitarrista da banda, Mike Orlando, no Adrenaline Mob. 

A imagem pode conter: 1 pessoa, tocando um instrumento musical, violão e área interna

— Na virada de 2017 para 2018 tomei a decisão que havia adiado por metade da minha vida. Meu sonho não poderia mais esperar. Deixei meu emprego para arriscar tudo na incerteza de um sonho. Um mês depois o Thiago Bianchi entrou em contato comigo oferecendo o estúdio e, em pouco tempo, criamos uma relação muito forte e, o convite para participar da turnê com o LaBrie se estendeu para outros shows. É difícil explicar o inexplicável, mas o inacreditável aconteceu. Um ano depois me atribuíram a responsabilidade de substituir um dos maiores baixistas do Brasil começando por uma turnê do outro lado do planeta para mais de 20 mil pessoas. A partir do momento que decidi que deveria morrer lutando pelo que me faz feliz ao invés de viver a vida que os outros esperavam de mim as coisas começaram a acontecer. 

Com informações Rifferama

 

Veja Também

Comentários estão fechados.