Notícias de Caçador e Região

Mulher é detida por desacato após resistir a fiscalização em festa em apartamento, em SC

Uma mulher foi detida pela Guarda Municipal de Balneário Camboriú, Litoral Norte de Santa Catarina, por desacato ao participar de uma festa proibida na noite de domingo (19) e resistir à fiscalização, segundo o boletim de ocorrência. O evento ocorreu em um apartamento alugado para o fim de semana na região central da cidade.

De acordo com o registro na polícia, a mulher tentou intimidar os fiscais e impedi-los de, junto com guardas, fazer as filmagens necessárias para a confirmação do descumprimento de ordem municipal.

Desde março, festas e eventos estão proibidos em Santa Catarina como forma de evitar aglomeração de pessoas e conter o avanço do novo coronavírus. Fiscalizações são feitas, principalmente, aos fins de semana, para evitar, inclusive, festas particulares como a que terminou com a mulher detida neste domingo.

Com mais de 3,1 mil casos e 30 mortes por Covid-19, Balneário Camboriú está em uma das regiões do estado em situação gravíssima no contágio de coronavírus. Nessas localidades, o governo decretou na última sexta-feira mais medidas de restrição por 14 dias a partir desta segunda-feira (20). Em todo estado são mais de 53 mil casos e 685 mortes.

Festa com 20 pessoas e denúncia de som alto

Neste domingo, a Polícia Militar foi até o apartamento com fiscais da prefeitura e a guarda municipal após receber uma denúncia de uma festa com som alto. Havia cerca de 20 pessoas no apartamento, incluindo modelos, jogadores de futebol e uma médica que seria de João Pessoa (PB), segundo a prefeitura municipal.

A Guarda Municipal e a Polícia Civil informaram que a mulher detida é a bailarina Natacha Horana, que integra o balé do Domingão do Faustão. Ela chegou a fazer um post da festa em uma rede social, de acordo com a prefeitura, mas apagou.

O G1 tentou contato com a bailarina, mas não havia obtido retorno até por volta de 14h20.

“Ela foi conduzida pela Guarda Municipal e por funcionários da Prefeitura de Balneário Camboriú, por desacato e resistência. Ela não se identificou como tal [bailarina], mas sabíamos que era ela. Qualificação, características… Não é difícil de reconhecê-la”, explicou o delegado que atendeu a ocorrência, Eduardo Dallo.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, a bailarina chegou a ser algemada para ser levada até uma delegacia da Policia Civil, onde ela usou “seu direito de ficar calada”. A mulher foi liberada após assinar um termo circunstanciado.

De acordo com a prefeitura, no local havia bebidas alcoólicas e entorpecentes. O imóvel, segundo as autoridades, foi alugado conjuntamente pelos turistas. Eles deverão ser multados em R$ 5 mil, assim como o proprietário do apartamento. O decreto municipal prevê multa de R$ 5 mil para o organizador do evento, e outros R$ 5 mil para o proprietário do imóvel. Ainda segundo a diretora de fiscalização de Balneário Camboriú, a lista com nome de todos os presentes na festa também deve ser encaminhada ainda nesta semana ao Ministério Público de Santa Catarina.

Com informações G1 SC 

Veja Também

Comentários estão fechados.