Mudanças climáticas fazem doença fatal se alastrar por países

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

A cólera, doença que pode ser fatal em poucas horas, voltou a ser detectada e já registrou mais de 30 mortes no Haiti. A catástrofe, que causou mais de 10 mil óbitos entre 2010 e 2019 no país, tem contágio agravado pelas mudanças climáticas.

Os países onde a cólera reapareceu são todos marcados pela pobreza, pela instabilidade e por conflitos armados. É o caso do Haiti, da Síria, da República Democrática do Congo, do Iêmen, entre outros.

“Existe uma relação estreita entre a transmissão do cólera e o acesso insuficiente a água potável e a instalações sanitárias”, explica a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Locais típicos de risco são favelas e campos para refugiados, segundo a OMS. A agência da ONU (Organização das Nações Unidas) alerta que crises humanitárias, com deslocamento de populações para acampamentos inadequados e superlotados, aumentam consideravelmente o risco de surtos epidêmicos.

Infecção intestinal aguda

É uma infecção diarreica aguda causada pela ingestão de alimentos, ou de água, contaminados por uma bactéria, o bacilo vibrio cholerae.

Pelo menos 75% das pessoas infectadas não apresentam sintomas. Quando se manifesta, porém, pode ser muito virulenta em 10% a 20% dos casos, com diarreia severa e vômitos que provocam desidratação acelerada.

Sem tratamento, a cólera é uma das doenças contagiosas mais rapidamente fatais: a morte pode ocorrer dentro de um a três dias. Nesse caso, a morte pode ser evitada somente com tratamento por infusão, com administração de sais de reidratação e antibióticos.

Vacinas insuficientes

Existem várias vacinas orais, e a OMS aconselha sua utilização “em áreas com cólera endêmica, em crises humanitárias com alto risco de cólera e durante surtos de cólera”.

A multiplicação de surtos no mundo limitou as reservas das vacinas, até chegar a uma situação de escassez, alerta a OMS.

Em 19 de outubro, a organização anunciou que administraria uma dose única da vacina contra a cólera em vez das duas recomendadas, com o objetivo de alcançar um número maior de pessoas.

*Com informações da AFP.

 

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp