Notícias de Caçador e Região

Morre mulher que estava em moto arrastada por carreta

Morreu no início da noite deste domingo (7) a mulher que estava na moto que foi arrastada por mais de 30 quilômetros por uma carreta na BR-101, em Penha, no Litoral Norte catarinense. Sandra Aparecida Pereira, de 47 anos, sofreu traumatismo craniano e não resistiu a duas paradas cardíacas no Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. O óbito foi confirmado pela família. Segundo a Polícia Civil, o motorista teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

O marido de Sandra, Anderson Antônio Pereira, de 49 anos, está no Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. A expectativa é que ele receba alta na segunda-feira (8). Para sobreviver ele precisou escalar a cabine da carreta e se pendurar na porta até que o motorista parasse.

O casal foi atingido por uma colisão traseira de uma carreta. Eles voltavam de um passeio de moto por Campo Alegre, no Norte catarinense, quando ocorreu o acidente. Segundo Márcio Pereira, primo de Anderson, os dois estavam “curtindo um sonho” com a motocicleta adquirida há quase dois meses.

De acordo com a Polícia Militar (PM) e a Rodoviária Federal (PRF), o motorista da carreta, de 36 anos, com placas de Taquara (RS), partiu de São Paulo e seguia com destino o Rio Grande do Sul. Ele não prestou socorro às vítimas após a colisão e foi preso em flagrante por estar sob efeito de drogas.

A moto ficou engatada no para-choque da carreta e foi arrastada pela rodovia. Anderson ficou na motocicleta e escalou a carreta até a porta do condutor. A mulher dele ficou caída na pista. A concessionária que administra o trecho atuou primeiramente com envio de duas ambulâncias para resgate e salvamento da passageira da motocicleta, que foi conduzida ao hospital com apoio da aeronave Arcanjo do Corpo de Bombeiros.

O caminhão parou próximo ao Morro do Boi, em Balneário Camboriú. Durante o percurso, o motorista chegou a colidir em outros carros.

De acordo com o delegado Uiliam Soares da Silva, o motorista da carreta apresentava sinais de uso de drogas. Um teste de bafômetro deu negativo para o consumo de álcool. Foi apreendida uma porção de cocaína dentro do veículo.

“O estado em que ele se encontrava era de uma pessoa drogada. Quando ele chegou na DP [delegacia de polícia] ele estava tentando morder as pessoas. Ele estava extremamente agressivo”, afirmou Uiliam.

Segundo o delegado, na entrevista preliminar ele teria admitido o uso de drogas e que estava sem dormir. No entanto, durante o depoimento o motorista da carreta preferiu ficar em silêncio.

O caminhoneiro foi autuado na Central de Plantão Policial em Balneário Camboriú, e deve responder pela morte da mulher, pela tentativa de homicídio qualificado pela utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima; por conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência; fuga de local de acidente de trânsito e posse de drogas para consumo próprio.

A Justiça acatou o pedido de prisão preventiva e ele foi encaminhado nesta noite ao Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí.

Com informações G1 SC 

Veja Também

Comentários estão fechados.