Notícias de Caçador e Região

‘Meus pais estão muito abalados’, diz irmão de dentista morto em Fraiburgo

O irmão do dentista Rafael Caranhato, de 24 anos, morto na quinta-feira (15) em Fraiburgo, disse em entrevista ao ND+ que a família está perplexa com a morte. A vítima foi encontrada com diversos cortes pelo corpo no apartamento onde morava e sem o dedo indicador direito, que teria sido amputado pelo assassino para realizar saques de dinheiro com a digital.

Bruno Ricardo Caranhato conta que a família ficou sabendo do crime por meio dos colegas de Rafael, que ligaram para eles preocupados com a ausência do dentista no trabalho.  “Passou um tempo, me falaram que abriram a porta e acharam o corpo dele no chão, sem vida”.

Caranhato era natural de Maximiliano de Almeida/RS, mas atuava como cirurgião dentista em Fraiburgo, onde morava há cerca de três anos. Ele se formou em Odontologia em janeiro de 2020, na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, em Erechim/RS.

Em suas redes sociais, ele se mostrava um jovem de muitos amigos, vaidoso e apaixonado por música. Entre os hobbies estava cantar e tocar violão. No Instagram gostava de compartilhar vídeos cantando. “Meus pais estão muito abalados. Ainda estamos sem acreditar nessa situação. Meus pais e ele eram muito apegados. O sentimento é de informação por ter sido dessa maneira”.

O irmão do dentista diz que a família não conhecia Leonardo Proencio, suspeito do crime, que está preso preventivamente em Rio do Sul. Rafael também não havia comentado sobre possíveis ameaças. “Não suspeitamos de nada que pode ter sido a motivação da morte”. A Polícia Civil investiga o caso como latrocínio — matar e roubar. Ao O Globo, o delegado que investiga o caso informou que os dois seriam amigos.

O corpo de Rafael foi velado na Capela Mortuária de Maximiliano de Almeida. O sepultamento ocorreu no cemitério municipal. O pai do jovem é caminhoneiro e estava em Manaus e conseguiu viajar para se despedir do filho na madrugada de sábado.

Quem é o suspeito?

O suspeito de matar o cirurgião dentista se chama Leonardo Proencio. De acordo com a Polícia Militar, ele tem 22 anos, tem passagens por ameaça, invasão de domicílio e outros crimes. O jovem também tem duas condenações de lesão corporal.

 

Leonardo se descreve nas redes sociais como torcedor do Flamengo, solteiro e um jovem de poucos amigos. Em uma das poucas fotos no Instagram ele escreve: “Quem vê assim nem imagina”. Já em outra: “Cada vez mais forte. Cada vez com mais raiva”.

Proencio participou de audiência de custódia ao meio-dia de sábado (17). O juiz confirmou que a detenção em flagrante ocorreu de acordo com a legalidade e converteu a prisão em preventiva. O jovem está no Presídio Regional de Rio do Sul, onde deve ser mantido até a sentença final.

A advogada de defesa, Geneci dos Santos, afirmou ao ND+ que o suspeito nada comentou sobre o crime. A defesa requereu a liberdade provisória de Leonardo. Já o Ministério Público Estadual pediu a homologação da prisão em flagrante tendo em vista as condições do crime.

Leonaro foi preso no fim da manhã de sexta-feira, por volta das 11h45, após a Polícia Militar obter informações de que o carro da vítima teria passado pela cidade de Rio do Sul/SC, a cerca de 160 km de Fraiburgo. Às 12h30, o automóvel foi parado e o motorista preso no trevo de acesso de Ibirama.

De acordo com a polícia, o rapaz estava com o carro de Rafael e os pertences roubados. No veículo ainda foram encontrados o aparelho da vítima, R$ 6 mil e o dedo indicador esquerdo do dentista que, segundo o suspeito, foi usado para fazer saques de dinheiro.

O homem ainda revelou que usou um canivete para cortar o dedo e tinha a intenção de realizar novos saques ao longo do dia. No carro também havia marcas de sangue, que serão periciadas pela Polícia Científica.

O suspeito já tem passagens pela polícia por ameaça, invasão de domicílio e outros crimes, inclusive, tinha um mandado de prisão em aberto. Ele nasceu em Fraiburgo, mas morava em Rio do Sul.

Investigação

As polícias Civil e Científica conseguiram acesso às imagens de câmeras de monitoramento que mostram Rafael entrando no apartamento acompanhado de Leonardo, por volta das 22h40. O dentista teria saído do trabalho por volta das 20h.

Entre às 3h30 e 4h00 desta sexta-feira, Proencio foi visto nas câmeras retirando do apartamento pertences de Rafael, como playstation, televisão, roupas e outros objetos.

Já às 7h20, esse suspeito deixou o local no carro da vítima, um Fiat/Palio, assim que outros moradores abriram o portão da garagem, visto que ele não tinha o controle de acesso. Conforme a polícia, o homem teria aproveitado para fugir no momento em que um morador estava de saída do prédio.

Vizinhos de Caranhato relataram terem escutado barulhos suspeitos na noite anterior vindos de seu apartamento. A casa estava toda bagunçada e havia restos de lanches e um refrigerante.

Brutalidade

Depois de matar o dentista, o acusado ainda tomou banho no apartamento da vítima e deixou as roupas sujas de sangue no imóvel, revelou a Polícia Científica.

Segundo Marcio Bolzan, perito criminal, a equipe encontrou manchas de sangue diluídas no box do banheiro, o que indica que Proencio tomou banho antes de deixar o local. O suspeito ainda se vestiu com as roupas do dentista.

Os laudos preliminares da Polícia Científica indicam que Caranhato foi morto com quatro golpes possivelmente de canivete na região do tórax e um corte profundo no pescoço. Ainda conforme a perícia, o dentista ainda tinha lesões que indicam que tentou segurar a arma do crime e se defender das agressões.

Imagens obtidas pelo ND+, que não serão divulgadas em respeito à família, mostram o quarto onde o dentista foi encontrado morto com muitas manchas de sangue e todo revirado. O violão de Caranhato ficou sobre a cama, assim como algumas caixas e acessórios.

“Algumas manchas de sangue podem indicar que o autor se lesionou durante a prática do crime”, revelou Bolzan. A perícia coletou impressões digitais em copos que estavam na mesa e, segundo o perito, algumas foram compatíveis com a digital de Proencio. O exame oficial do DNA ainda não havia sido concluído nesta segunda-feira (19).

A Polícia Científica estima que a morte tenha ocorrido já no início da madrugada de sexta-feira, por volta da meia-noite, quando vizinhos ouviram barulhos no apartamento do dentista, que fica no segundo andar do prédio. Pequenos cofres com moedas também foram revirados.

O ND+ ligou para o delegado para obter outras informações, mas ele não atendeu as nossas chamadas.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.