Início / Notícias / Brasil / Mercado Livre lança campanha contra alta no frete dos Correios

Mercado Livre lança campanha contra alta no frete dos Correios

O Mercado Livre lançou nesta terça-feira, 27, uma campanha contra o reajuste de até 51% nos fretes dos Correios – o aumento médio será de 29% – a partir de 6 de março. Segundo a empresa, a mudança prejudicará tanto os consumidores quanto os pequenos e médios empreendedores que vendem pela internet e utilizam os Correios para despachar seus produtos.

“Ao escolher repassar os custos da sua ineficiência operacional, os Correios – líder na entrega de encomendas no e-commerce – figuram como principal responsável por prejudicar significativamente a evolução do segmento. Um retrocesso que impacta diretamente os pequenos e médios empreendedores, importante fonte geradora de empregos no Brasil”, afirma o site que reúne vendedores. “Só no Mercado Livre, mais de 110 mil famílias têm as vendas no marketplace como sua principal fonte de renda.”

O Mercado Livre diz que o aumento prejudicará principalmente os consumidores que moram em regiões mais distantes do país.

“O aumento será maior nas rotas mais distantes, por isso entendemos que é um movimento antidemocrático, pois pune mais quem mora mais longe. Para essas pessoas, a compra pela internet não é uma comodidade, mas uma necessidade”, diz Leandro Soares, diretor do Mercado Envios.

Segundo ele, a empresa não tem como absorver o aumento – isso significa que o reajuste será repassado ao consumidor. “Mas vamos continuar a estimular a nossa política de frete grátis. Ou seja, continuaremos a subsidiar os vendedores, pagando mais da metade do valor cobrado pelos Correios para que seja oferecido o frete grátis. E é dessa forma que vamos tentar amenizar o impacto sobre nossa comunidade de vendedores e compradores. Acaba reduzindo a nossa margem.”

Em comunicado publicado na internet, a empresa afirma que o aumento do frete dos Correios afetará o bolso de todos os compradores. “Quanto maior o frete, maior o custo.”

No Facebook, a campanha do Mercado Livre contra o aumento do frete teve mais de 11 mil compartilhamentos e 7.000 reações. Nos comentários, muitos internautas criticam o funcionamento dos Correios, mas também sugerem que o Mercado Livre utilize outro serviço de entrega, como transportadoras ou empresas de ônibus.

“É inadmissível que um dos maiores marketplaces do Brasil ainda tenha ligação com os Correios. A incompetência desse serviço acaba refletindo no Mercado Livre e afastando muitos compradores. A empresa já tem porte suficiente para dar um passo e tentar contratos maiores com empresas de courier decentes”, diz um dos usuários.

Soares diz que o Mercado Livre já oferece serviços de entrega alternativos ao prestado pelos Correios. Um deles, lançado no fim de 2017, permite que o vendedor guarde seus produtos em um depósito do Mercado Livre, que faz a distribuição quando a venda for realizada.

Segundo ele, os Correios ainda são o principal parceiro de entrega do Mercado Livre, pois são os únicos presentes em todos os municípios do país.

Procurado pela reportagem, os Correios ainda não se manifestaram.

Com informações Veja 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sobre Notícia Hoje

O Portal Notícia Hoje foi criado com o objetivo de ser uma alternativa na comunicação online. Trazendo notícias de Caçador e região, aborda política, economia, segurança, esportes e variedades e já se consolidou como referência na informação com rapidez e credibilidade.

Veja também

Polícia Civil elucida assalto a posto de combustíveis e autores já estão presos por outros assaltos

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Caçador identificou os autores do roubo a mão …