Notícias de Caçador e Região

Mais 10 catarinenses, que estavam no mesmo voo do homem diagnosticado com coronavírus, são monitorados

Depois do caso do caçadorense de 62 anos, que estava no mesmo voo que o brasileiro, primeiro caso de coronavírus confirmado no Brasil, foi notificado e passou a ser monitorado, o Estado notificou a Secretaria de Saúde de Tijucas, para acompanhar mais um caso. Mas desta vez, cerca de 10 funcionários de uma indústria cerâmica estão sob monitoramento. As pessoas estavam no mesmo voo do paciente de São Paulo, diagnosticado com coronavírus.

O protocolo é apenas de acompanhamento – por enquanto, o Estado não considera nenhum caso suspeito entre os trabalhadores. O monitoramento das pessoas que tiveram contato com o paciente diagnosticado, inclusive as que estiveram no mesmo voo, foi uma determinação do Ministério da Saúde.

Há pessoas de todo o país nessa condição, e o grupo de Tijucas não é o único em Santa Catarina. A Secretaria de Estado da Saúde não informa, no entanto, quantas pessoas são monitoradas.

Entre os trabalhadores acompanhados em Tijucas, há pessoas que moram em Itapema e Porto Belo. Eles foram dispensados do trabalho, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

O grupo de trabalhadores viajou à Itália para um treinamento. Uma parte esteve no mesmo avião que o paciente de coronavírus, e os demais fizeram outra escala.

Com informações NSC Total 

Veja Também

Comentários estão fechados.