Notícias de Caçador e Região

Lula promete “não deixar ministros na estrada”, mas diz que “quem errar sairá”

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deu uma declaração dúbia, nesta sexta-feira (6/1), na primeira reunião ministerial de seu terceiro mandato. Ele afirmou que não deixará nenhum de seus ministros “no meio da estrada”, mas garantiu que quem errar “vai ser convidado a deixar o governo”. O petista não citou especificamente o nome da ministra do Turismo, Daniela do Waguinho, envolvida em polêmicas após reportagens apontarem ligação dela com milicianos.

“Estejam certos que eu estarei apoiando cada um de vocês nos momentos bons e nos momentos ruins. Não deixarei nenhum de vocês no meio da estrada. Não deixarei nenhum de vocês”, disse Lula, em discurso na abertura da reunião. A fala inicial foi transmitida ao vivo pela EBC.

Em seguida, falou sobre possíveis erros. “Todo mundo sabe da nossa responsabilidade. Todo mundo sabe que a nossa obrigação é fazer coisas corretas, é fazer as coisas da melhor forma possível. Quem fizer errado, sabe que tem só um jeito: a pessoa será simplesmente, da forma mais educada possível, convidada a deixar o governo. E se cometeu algo grave, a pessoa terá que se colocar diante das investigações e da própria Justiça”.

O mandatário disse ainda não ter vergonha de montar governo “com gente da política”. “Não quero criminalizar a política”, salientou.

Foi a primeira vez, desde que assumiu ao cargo, em 1º de janeiro deste ano, que o petista reuniu seus 37 ministros de Estado, na Sala do Palácio do Planalto, em Brasília.

O encontro estava previsto para começar às 9h30, mas teve início perto das 10h. Entre os 37 ministros está Geraldo Alckmin (PSB), que além de ministro da Indústria e Comércio, também exerce o cargo de vice-presidente da República.

Além dos ministros, também participam os líderes do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), e no Congresso, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), após a sua posse, realizou sua primeira reunião ministerial em 3 de janeiro de 2019.

Confira quem são os ministros de Lula

Fernando Haddad (PT) – Ministério da Fazenda

Flávio Dino (PSB) – Ministério da Justiça

José Múcio Monteiro – Ministério da Defes

Mauro Vieira – Ministério das Relações Exteriores

Rui Costa (PT) – Casa Civil

Alexandre Padilha (PT) – Secretaria de Relações Institucionais

Márcio Macedo (PT) – Secretaria-Geral da Presidência da República

Jorge Messias – Advocacia-Geral da União

Nísia Trindade – Ministério da Saúde

Camilo Santana (PT) – Ministério da Educação

Esther Dweck – Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos

Márcio França (PSB) – Ministério de Portos e Aeroportos

Luciana Santos (PCdoB) – Ministério da Ciência e Tecnologia

Cida Gonçalves – Ministério das Mulheres

Wellington Dias (PT) – Ministério do Desenvolvimento Socia

Margareth Menezes – Ministério da Cultura

Luiz Marinho (PT) – Ministério do Trabalh

Anielle Franco – Ministério da Igualdade Racial

Silvio Almeida – Ministério dos Direitos Humano

Geraldo Alckmin (PSB) – Ministério da Indústria e Comércio

Vinícius Carvalho – Controladoria-Geral da União

Gonçalves Dias – Gabinete de Segurança Institucional

Paulo Pimenta (PT) – Secretaria de Comunicação

Carlos Fávaro (PSD) – Ministério da Agricultura

Waldez Góes (PDT) – Ministério da Integração

André de Paula (PSD) – Ministério da Pesca

Carlos Lupi (PDT) – Ministério da Previdência

Jader Filho (MDB) – Ministério das Cidades

Juscelino Filho (União Brasil) – Ministério das Comunicações

Alexandre Silveira (PSD) – Ministério de Minas e Energia

Paulo Teixeira (PT) – Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ana Moser – Ministério do Esporte

Marina Silva (Rede) – Ministério do Meio Ambiente

Simone Tebet (MDB) – Ministério do Planejamento

Daniela Souza Carneiro (União Brasil) – Ministério do Turismo

Sonia Guajajara (PSOL) – Ministério dos Povos Originário

Renan Filho (MDB) – Ministério dos Transportes

Com informações Metrópoles 

Veja Também

Comentários estão fechados.