quarta-feira , 18 outubro 2017
Início / Destaques / Justiça condenada padre a 11 anos de prisão por abuso sexual de adolescente

Justiça condenada padre a 11 anos de prisão por abuso sexual de adolescente

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) condenou a 11 anos e oito meses de prisão em regime inicialmente fechado o padre afastado em 2016 da paróquia de Ibirama, no Vale do Itajaí. Ele recebeu a pena pelo abuso sexual de um adolescente entre 2005 e 2009.

Apesar da condenação, que é dessa terça-feira (3), o padre vai responder em liberdade, porque ainda cabe recurso da decisão no TJSC, informou a defesa do religioso.

Desde 15 de junho do ano passado o réu segue afastado da paróquia, decisão tomada após condenação em primeira instância pelo mesmo crime. De acordo com o advogado Olavo David Júnior, que faz a defesa do padre, a intenção do réu é ficar afastado até o fim do processo.

Decisão do TJ

O padre foi condenado por estupro de vulnerável cometido diversas vezes em continuidade delitiva. De acordo com o TJ, no julgamento dessa terça o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) sustentou a acusação de que o réu se aproveitou da amizade que tinha com a família do adolescente para cometer o crime.

Quando o rapaz tinha 13 anos, ele fazia catequese na paróquia dirigida pelo religioso. Nos finais de semana, conforme o TJ, o padre levava o adolescente para casa e lá ocorriam os abusos. Posteriormente, o jovem trabalhou na Casa Paroquial, onde também foi vítima do réu, afirma o MPSC.

De acordo com o TJ, em depoimento o adolescente disse que era de origem humilde e que o padre ajudava a família com cestas básicas e dinheiro. Testemunhas ouvidas ao longo do processo afirmaram ainda que o acusado assediava jovens catequistas.

A defesa do padre disse que a decisão do TJ não foi unânime e que vai entrar com embargo declaratório, para pedir que o relator da ação reapresente o entendimento dele em pontos específicos.

Com informações de G1

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sobre Notícia Hoje

Veja também

Acusado de furto de celular se joga no rio para não ser linchado

Um jovem, acusado de furtar o celular de uma menina de 17 anos, se jogou …