Notícias de Caçador e Região

Jornalista é encontrado morto na praia alargada de Balneário Camboriú

Foi encontrado na manhã do último domingo, dia 8, o corpo do jornalista Mayron Anderson Gouvêa de Souza, de 45 anos, na praia alargada de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. O delegado Vicente Soares afirmou que abriu inquérito para apurar se houve homicídio.

A vítima foi encontrada por banhistas no Pontal Norte da Praia Central. O corpo de Mayron estava preso em pedras no local, havia ferimentos na testa e no nariz.

A polícia aguarda o resultado da perícia para saber se os machucados podem ter sido causados pelas pedras ou foram causados por algum outro fator.

A Polícia Civil também busca imagens de câmeras de segurança que possam ajudar no esclarecimento da morte da vítima. Testemunhas já foram ouvidas na delegacia.

O delegado pede que amigos ou parentes de Mayron que estiveram com ele em Santa Catarina se apresentem na DIC, no Centro da cidade, já que os depoimentos podem ajudar nas investigações.

Paulo Henrique Gouvêa, que é afilhado de Mayron, contou que o tio era de Belém e se formou na Universidade Federal do Pará (UFPA).

“Tinha o sonho de ser advogado e se mudou para Santa Catarina para seguir esse sonho”, disse o afilhado.

Mayron se formou em direito e morou em Florianópolis e Balneário Camboriú. “Mesmo com todas as dificuldades, ele continuou e nunca desistiu. Queria ser advogado. Ele ia fazer um concurso público”, relatou.

Com informações do g1

 

Veja Também

Comentários estão fechados.