Irmãs da Congregação Santos Anjos agradecem trabalho desenvolvido do Maicé

Notícia Hoje

Notícia Hoje

As informações mais atualizadas de Santa Catarina, do Brasil e do Mundo!

Compartilhe

O Maicé recebeu nesta sexta-feira, 3, a visita de duas religiosas que fazem parte da Congregação Santos Anjos, que é a mantenedora do Hospital. O objetivo da visita à região foi para tratar da situação do hospital de Fraiburgo, que há algum tempo paralisou as atividades por falta de recursos.

Irmã Marina Andrade, superiora geral e Irmã Odete Maria Morandini, tesoureira geral, aproveitaram a oportunidade para visitar o Hospital do Bem e os trabalhos que vem sendo feito em prol da excelência no atendimento, na contramão do cenário visto no país em termos de saúde.

Elas, que acompanham o trabalho há anos, elogiaram a forma com que o Maicé vem sendo administrado. Depois de cogitada a hipótese de fechamento, o Hospital vive hoje uma realidade bem diferente.

‘’Vejo com esperança a caminhada que o Maicé vem fazendo com ajuda da comunidade, dos empresários e de poder público, visando a qualidade de vida e oferecendo benefícios em prol do hospital, através das obras e projetos para melhorar o atendimento dos pacientes. Estou muito feliz com esse crescimento’’, destacou a superiora.

Ela enalteceu ainda que foi graças ao envolvimento de muitas pessoas que o Maicé continuou a atender e está se tornando um grande Hospital para a comunidade da região. ‘’Nosso hospital tem 39 anos e durante a maior parte deste tempo a congregação o manteve praticamente sozinha, em termos financeiros. Nos dedicamos para continuar atendendo, mas chegou um ponto em que não havia mais como continuar e as atividades seriam encerradas, como ocorreu em outros hospitais. O Conselho Consultivo chegou em um momento importante e promoveu a mudança. O Maicé se revigorou e isso é motivo de muita alegria”, acrescentou.

Irmã Odete frisou que percebe a dedicação dos envolvidos em conseguir continuas as obras e os investimentos. “O Hospital hoje atende uma região extensa e é ocupado para eventos grandes de saúde, como foi o Mutirão das Cataratas. Por ser escolhido, o Maicé demonstra que as acomodações estão com um bom andamento. Para isso não falta apoio de toda a comunidade, que se dedicou sabendo do caos que seria se o Hospital fechasse. A situação se reverteu e o Maicé está crescendo enquanto ainda há hospitais fechando”.

Para ela o trabalho que vem sendo feito é uma grande benção. “Louvamos o que vemos hoje aqui. Estamos felizes e satisfeitas em visitar o Maicé. Sempre há algo novo e sentimos que o Hospital caminha com suas próprias pernas. Somos gratas a Deus, a comunidade e as irmãs pela dedicação para com o nosso Hospital, que em se encaminha para se tornar referência na região”, completou.

Assessoria de Comunicação/Maicé

Receba notícias, diariamente.

Salve nosso número e mande um OK.

Ao entrar você está ciente e de acordo com todos os termos de uso e privacidade do WhatsApp