Notícias de Caçador e Região

Iluminação ideal para o apartamento

61

A procura por apartamentos para comprar pode gerar diversas dúvidas sobre a infraestrutura do imóvel. Uma das mais frequentes é quanto à iluminação: como realçar a decoração através do projeto luminotécnico? Dar prioridade à luz natural ou investir em luzes artificiais? Quais cores de lâmpadas combinam com quais ambientes?

A iluminação não é mero detalhe, ela ajuda a adequar o espaço de acordo com a finalidade do ambiente. Então, uma sala de televisão requer um tipo de luz bem diferente de um quarto, por exemplo. Um escritório precisa de fontes luminosas que uma área externa certamente não precisa.

Quando bem pensada e projetada, a iluminação dá um ar de aconchego e acolhimento que todo mundo que procura um apartamento quer ter.

Cores e tipos de lâmpadas

Foi-se o tempo que a indústria só produzia aquela lâmpada fraquinha de até 60 W. Elas, aliás, tiveram que ser substituídas pelas de tecnologia de LED, cuja vida útil é maior, ou seja, são lâmpadas que até custam mais caro, mas também duram mais tempo (algumas chegam a 15 longos anos).

Hoje em dia, o mercado oferece diversas opções para os mais diferentes projetos luminotécnicos. As chamadas “lâmpadas amarelas” (incandescentes) são quentes e permitem ver as cores dos ambientes com mais clareza.

Por terem menos brilho, dão um ar mais intimista ao local, além de garantir conforto visual. São geralmente recomendadas para salas de estar, quartos e áreas similares.

Já as luzes brancas são indicadas para lugares que demandam uma iluminação mais forte, geralmente, para ambientes de trabalho, como os escritórios. Cozinhas e banheiros também requerem maior claridade e, por isso, o ideal é utilizar, majoritariamente, este tipo de luz.

Tipos de luminárias

Se a cor da lâmpadas varia de acordo com o propósito do ambiente, o mesmo é válido para os tipos de luminárias, já elas dão mais ou menos foco para determinado objeto ou espaço do seu projeto.

Os abajures, por exemplo, iluminam de forma mais direta e são utilizados, por exemplo, para focalizar pontos específicos, como mesas e quinas de sofás. Essas luminárias também são indicadas para atividades como leitura, costura, trabalhos em computadores, etc.

A iluminação indireta, como o nome já diz, deve refletir a luz de maneira mais quebrada, isto é, a partir de diferentes pontos. Cozinhas mais moderninhas podem, por exemplo, utilizar instalações como as fitas de led abaixo dos armários, isso faz com que se tenha mais iluminação, a partir de diferentes fontes.

As luminárias difusas desempenham papel similar às de iluminação indireta, mas, em geral, funcionam também como objetos de decoração. Podem ser empregadas em salas de estar, salas de jantar e outros ambientes de convívio.

Dicas para você iluminar o seu apê

Para fazer o projeto luminotécnico, você pode contar com a ajuda de um profissional, como um designer de interiores ou mesmo um arquiteto. Eles vão estudar o ambiente e desenvolver projetos que potencializem os seus ambientes.

Mas se não puder contar com a ajuda profissional, você mesmo pode tentar deixar seu apartamento com um ar mais convidativo.

Primeiro de tudo, pense nas funções de cada ambiente: o que você quer para aquela sala ou para aquele quarto? Qual a finalidade do cômodo? Ele vai ser seu home office?

A partir disso, é preciso ter atenção à luz natural que já incide em seus espaços. Geralmente, os designers e arquitetos observam essa fonte primária para só então trabalhar a iluminação dos outros cômodos.

Esse quesito é importante para que a iluminação projetada não interfira na dinâmica do espaço e, principalmente, que não crie pontos excessivos de luz.

Quartos

Quartos requerem uma iluminação que relaxe e acalme. Ou seja, é necessário uma luz um pouco mais quente, que ajuda a dar um ar de acolhimento. Você pode apostar em abajures ao lado da cama ou, então, em fontes difusas. Mesmo placas de led, com cores mais frias, podem ser instaladas na cabeceira da cama para quebrar um pouco a iluminação quente geral.

Sala de jantar e de estar

Espaços de convívio, como a sala de jantar, podem precisar de luminárias que criam diversos pontos de luz. Neste caso, você pode optar por luminárias acima da mesa.

No caso de salas de estar, luminárias podem ser instaladas nos cantos do local ou sobre objetos específicos, como quadros e obras de arte. Aliás, as próprias luminárias podem servir como objetos de design, elevando a sofisticação do cômodo.

Não se esqueça: os aspectos mais importantes em projetos luminotécnicos são a funcionalidade do cômodo e o equilíbrio de fontes de luz.

Veja Também
Comentários
Loading...