Notícias de Caçador e Região

Idosa é presa por desligar respirador de colega de quarto em hospital

Uma idosa de 72 anos foi presa após ter desligado o respirador da colega de quarto em um hospital da Alemanha. Mulher alegou que o barulho do aparelho era irritante e que “sentiu-se perturbada”. Paciente que teve o respirador morreu devido a complicações por falta de oxigênio.

Em um comunicado de imprensa publicado conjuntamente pelo Ministério Público de Mannheim e pela polícia de Mannheim, as autoridades alegaram que a mulher desligou o respirador antes das 20h em uma noite de novembro.

“Embora a suspeita tenha sido informada pela equipe do hospital que o suprimento de oxigênio era uma medida vital, ela teria desligado o dispositivo novamente por volta das 21h”, diz a nota.

Os médicos ainda tentaram reanimar a paciente de 79 anos, que morreu devido a complicações por falta de oxigênio.

De acordo com o Daily Mail, o filho da idosa de 72 anos disse que a mãe “não conseguia fechar os olhos ali porque o aparelho de oxigênio da vizinho de cama fazia um barulho muito alto, como um trator”.

“Ela estava exausta e sob efeito de remédios. Mas não queria machucar a mulher. Foi um ato de desespero”, acrescentou.

A idosa foi presa por suspeita de homicídio culposo, e, desde então, o filho dela está preocupado porque “ela vai morrer lá”. Ele alega que a mãe “não tinha ideia do que estava fazendo”.

“Minha mãe não sabe ler nem escrever, ela só entende turco, como ela deveria ter entendido esse anúncio da enfermeira alemã?”, questionou. “Além disso, ela não tem ideia de máquinas. Caso contrário, ela nunca teria feito algo assim”.

O filho ainda argumentou que a mãe deveria ter sido transferida para outro quarto e os familiares, informados imediatamente da situação, pois, desse modo, a ocorrência “nunca teria chegado a isso”.

Ele ainda se desculpou pelas ações da mãe: “Gostaria de me desculpar por todo o sofrimento que minha mãe trouxe para a família da paciente de 79 anos. Minha própria mãe foi vítima dessas circunstâncias intoleráveis ​​na clínica”.

Segundo ele, a mãe “se arrepende profundamente de tudo e pede perdão”.

Em resposta, a filha da falecida disse: “Essa mulher provavelmente matou minha mãe. Não posso perdoá-la por isso”.

As investigações estão em andamento.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.