Notícias de Caçador e Região

Idosa dá entrada em UPA com inúmeros hematomas e denuncia estupro com desodorante

Os hematomas e ferimentos no corpo de uma idosa, de 62 anos, chocaram enfermeiros e médicos da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Cordeiros na manhã deste domingo (15), em Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina.

De acordo com relatório da Polícia Militar, a idosa chegou até a unidade com diversos hematomas nos olhos aparentemente causados por socos, punho da mão direita machucado como se alguém tivesse empurrado e ela estivesse se apoiado com a mão, corte no antebraço direito onde tem uma possível fratura e os dois braços e duas pernas com muitos hematomas.

A médica relatou que acredita que a idosa sofre agressões constantemente, por apresentar alguns hematomas mais antigos e outros recentes. Neste domingo, ela deu entrada na UPA porque a filha a trouxe achando que a idosa está com uma possível fratura no braço.

A profissional perguntou para idosa sobre os machucados e ela disse que acordou assim e não lembra o que aconteceu. Ao questionar a filha, ela justificou que trabalha durante o dia, então não sabe o que aconteceu.

No prontuário da vítima consta que ela faz uso de medicamentos para ansiedade, depressão e insônia. Ela é uma paciente lúcida, mas faz uso de medicamento psiquiátricos. O marido da idosa faz uso de bebida alcoólica e diz ser ativista.

Estupro com desodorante

Para a equipe médica a idosa contou sobre as inúmeras violências que teria sofrido do então marido. Ela afirmou que o homem a agrediu, mas não lembra como foi. Disse que dormiu e quando acordou estava assim, contou ainda que o companheiro é alcoólatra e quando bebe fica agressivo.

A equipe perguntou se a idosa já havia relatado para pelo menos um dos dois filhos sobre as agressões que sofria, ela então disse que ambos sabem, mas não fazem nada a respeito, inclusive contou que há quatro meses, falou para a filha que o marido chegou em casa e a estuprou com um desodorante.

Ainda de acordo com a idosa, ela e o marido estão em processo de divórcio, são casados há 35 anos, mas já têm alguns meses que dormem em quartos separados, recentemente começou a desconfiar que o marido está lhe traindo.

Filha defende pai suspeito

Os policiais militares conversaram com a filha da idosa que a levou até a unidade, ela defendeu o pai, afirmando que ele nunca foi agressivo e estava surpresa em ver a mãe naquele estado.

A mulher contou ainda que a mãe faz uso de diversos remédios, já tentou o suicídio uma vez, e chegou em casa e a mãe estava caída no chão, então ela não sabe se os hematomas foram causados realmente pelo pai ou se a própria mãe que os fez.

A filha ressaltou ainda que a mãe sempre foi muito agressiva na forma de falar, xingando muito, tanto o marido, quanto os filhos, já o pai sempre foi pacifico, ficando calado diante de tudo isso. Recentemente a mãe descobriu que o marido foi a um bar com uma outra mulher, então a idosa teria quebrado diversos aparelhos eletrônicos do marido, depois comprou outros novos e disse para a filha que relacionamento é assim mesmo.

A filha contou ainda que o irmão mais velho tem um filho de 2 anos o qual a idosa costumava cuidar, porém há uma semana o filho suspendeu os cuidados da mãe, pois a avó mandou inúmeros áudios para a mãe do menino dizendo inúmeras coisas ofensivas que irritaram a mulher. Após isso, a idosa ficou ainda mais mais irritada.

Ainda de acordo com relato da filha da idosa, o irmão não toma atitude em relação a situação da mãe, então ela não sabe o que fazer para ajudar a vítima. Disse que trabalha o dia todo e quando está em casa o pai é sempre bem calmo com a mãe.

As duas apontaram um possível paradeiro do idoso e uma guarnição foi ao encontro do suspeito, encontrando ele em casa e dando voz de prisão por violência doméstica, apesar de apresentar sinais de embriaguez, o homem respeitou as ordens dos policiais e não precisou ser algemado.

Com informações ND Mais

 

Veja Também

Comentários estão fechados.