Notícias de Caçador e Região

Hospital nos EUA nega que Bolsonaro esteja internado no local

O hospital Florida AdventHealth Celebration, nos Estados Unidos, negou nesta segunda-feira (9) que o ex-presidente Jair Bolsonaro esteja internado no local.

O setor de internação do hospital afirmou que não há nenhum paciente com o nome do ex-presidente brasileiro. O AdventHealth Celebration é um hospital de cuidados intensivos em Celebration, na Flórida. As informações são do site O Estado de Minas.

A unidade de cuidados intensivos tem 220 leitos e atende aos visitantes do Walt Disney World.

Na noite desta segunda (9), em sua rede social, o ex-presidente Jair Bolsonaro afirmou que foi hospitalizado e recebeu “baixa hospitalar” no dia que ocorreram as manifestações em Brasília.

A ex-primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, afirmou que seu marido estava estava hospitalizado nesta segunda (9) e pediu orações ao ex-presidente em uma rede social.

“Meus queridos, venho informar que o meu marido Jair Bolsonaro se encontra em observação no hospital em razão de um desconforto abdominal decorrente das sequelas da facada que levou em 2018. Estaremos em oração pela saúde dele e pelo Brasil”, escreveu.

O atendimento ao ex-presidente citado por Michelle Bolsonaro teria ocorrido após a invasão ao Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o STF (Supremo Tribunal Federal).

Internações

Jair Bolsonaro levou uma facada durante a campanha presidencial em 2018, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Desde então, foi hospitalizado várias vezes por dores abdominais. Seu agressor, Adélio Bispo, está preso há mais de quatro anos.

A internação anterior ocorreu em novembro de 2022. Em janeiro e março do ano passado, o ex-presidente também foi hospitalizado. Em vários discursos, Bolsonaro disse que não se recuperou totalmente do atentado.

Manifestações em Brasília

As manifestações em Brasília, ocorridas no último domingo (8) resultaram na prisão de cerca de 1.200 pessoas quartel-general do Exército e no desmonte de acampamentos na capital federal.

Uma multidão correu em direção aos prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do STF (Supremo Tribunal Federal). Os vândalos quebraram vidraças, mobílias e equipamentos como computadores, impressoras e televisores.

Para garantir o respeito à democracia e à lei, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decretou intervenção federal nas forças de segurança de Brasília até o dia 31 de janeiro. O ministro do STF, Alexandre de Moraes, afastou o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), por 90 dias.

Com informações ND Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.