Notícias de Caçador e Região

Hospital Marieta é alvo de buscas sobre caso de médico suspeito de abreviar vidas

A Polícia Civil de Itajaí cumpriu mandados de busca e apreensão no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen e na casa do médico Gustavo Deboni na manhã desta sexta-feira (8), a operação tem relação com o processo que investiga o médico de abreviar vidas dos pacientes.

De acordo com a DIC (Divisão de Investigação Criminal) as apreensões são relacionadas a suposto hackeamento do sistema do hospital feito por Deboni.

Foram apreendidos os “logs” do sistema do hospital e alguns documentos. Houve também a fixação de medida cautelar da proibição do exercício da medicina em desfavor do médico.

Deboni também segue proibido de dar aulas e atuar na gestão de hospitais. O delegado também pediu a prisão preventiva do médico, mas foi negado.

De acordo com o delegado Rafael Lorencetti, Gustavo Deboni não foi encontrado em sua residência no condomínio Brava Beach, na Praia Brava. Ele foi intimado a comparecer a delegacia para prestar depoimentos.

O médico deve ser indiciado ao final do inquérito. Por meio de nota o Hospital Marieta afirmou que não vai comentar o caso.

A redação do ND+ ainda não conseguiu contato com a assessoria de Gustavo Deboni.

Veja Também

Comentários estão fechados.