Notícias de Caçador e Região

Homem condenado por estupro é morto e tem pênis decepado em cadeia, no PR

Um homem condenado por estupro de vulnerável foi morto na madrugada desta quarta-feira (18) na Cadeia Pública de Cruzeiro do Oeste. Após o crime, ele teve o pênis decepado e o coração arrancado.

De acordo com a Polícia Civil, que investiga o caso, o homem foi atacado durante a madrugada pelos colegas de cela. A suspeita é de que ele foi segurado por dois detentos, enquanto um terceiro utilizou o cabo afiado de uma escova de dentes para golpeá-lo na região do pescoço.

O homem, de 30 anos, teria morrido com o ataque. Os suspeitos então colocaram o corpo em uma das camas da cela e um deles teria arrancado o órgão genital do homem com uma lâmina de barbear.

O órgão foi colocado na boca do cadáver. Com a mesma lâmina, foram feitos cortes no peito do homem, que teve o coração arrancado.

Um dos homens que estão na mesma cela teria confessado o crime. Ele disse que ouvia vozes ordenando as ações realizadas. Há suspeita de que o homem sofra de problemas psiquiátricos. A Polícia Civil investiga a ação dos outros presos da mesma cela.

Em nota, o Departamento Penitenciário do Paraná, informou que o detento foi localizado morto, após os agentes perceberem sua ausência no pátio de sol. Um inquérito policial e um procedimento administrativo serão abertos para apurar o caso. Veja a nota na íntegra:

O Departamento Penitenciário do Paraná informa que o preso Alex Sandro de Souza Mota, 30 anos, foi encontrado desacordado em sua cela na manhã de quarta-feira (18), na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (PECO).

O corpo foi localizado por agentes penitenciários que perceberem sua ausência no pátio de sol. A equipe de plantão solicitou atendimento médico, que constatou o óbito no local.

A polícia e o Instituto de Criminalística estiveram na unidade penal e uma perícia foi realizada.

O corpo foi encaminhado para o IML. Um inquérito policial e um procedimento administrativo serão abertos para apurar o caso.

Nota DEPEN-PR

Com informações Ric Mais 

Veja Também

Comentários estão fechados.